quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

MORTE E AMOR NOS VERDES CAMPOS DO VALE
1º Capítulo
                
            Lucas é um moço inteligente, astuto e trabalhador. A influência que teve do Pai, Álvaro, rico fazendeiro, dono de longas terras, que começam no Sul de Minas e terminam no Oeste de São Paulo, produzindo café e gado leiteiro. Álvaro queria que o filho estudasse medicina na Europa, mas quando Lucas começou a namorar Janete, concordou que ficasse na fazenda mesmo, após terminar o curso de Engenheiro Agrônomo.
Janete, 28 anos, era cirurgiã-dentista conceituada na região de Campanha,a uns 50 kms da Fazenda El Dorado, de propriedade do sogro, Lá tinha, também, um consultório para atender aos 200 funcionários da fazenda, Ela queria mesmo é morar em Varginha, a maior cidade da região, município  da El Dorado. Falou com Lucas e ambos concordaram em mudar para Varginha após o casamento.
Esta é a história que pretendo contar em três capítulos aqui na minha Trincheira para alertar os casais cujas aventuras amorosas não passam de ficção inventadas pra resguardar a solidão do coração, mas acabam por necrosá-lo e torná-lo doente.

VALE VERDE E MORTAL

Olhou o vale todo esverdeado, com gramas ainda ganhando vida e à espera das próximas chuvas. Sua posição era estratégica. Chegara cedo ao local, procurara uma árvore frondosa aonde pudesse se esconder da chuva intermitente e que aos poucos lhe molhara os cabelos compridos  e a roupa escondida por baixo do casacão. Achara aquela  sobre um monte de terra úmida, encimada por um bloco monolítico de pedra cinza, da região e que, com certeza, rolara do morro próximo até se estancar naquele monte.
Lucas conhecia bem a região, pois nascera lá embaixo, onde o fim do vale se encontra com o Rio Vermelho, afluente do Rio Grande. Porém tinha certa fraqueja na identificação das plantas, flores e árvores de lei. Sabia que estava sob uma espécie centenária de goiaba gigante, abundante na região.
Mesmo longe de sua fazenda de gado, Lucas procurava familiarizar-se com as árvores locais. Aprendera com o pai que antes que se pudesse identificar uma árvore específica, era preciso saber quais eram nativas. Perdeu algum tempo ao se enamorar de Janete, cabocla de cabelos longos, até à cintura, olhos castanhos e simpatia e inteligência raras. Ela, também, se enamorara dele, ao vê-lo de peito nu, montando e domando cavalos bravios. O casamento estava marcado, para meses depois, porque Lucas pretendia construir naquela região onde estava agora, uma bela casa, com vista pro vale.O sonho deles era uma varanda despojada e enorme, pra fazer seus churrascos, tocar violão, cantar e conversar com romantismo.
Nunca tiveram a mínima discussão, visto que cada um admitia e respeitava o gênio do outro. Ela mais doce, ele bem explosivo. Naquele dia, Lucas saíra à procura do animal de estimação de Janete, que ela ganhara de presente do pai e Lucas domara. Porém nesta tarde, às explosões de fortes trovoadas, Caiabi, o nome do potro, pulou a cerca da cocheira e sumira no pasto. Janete caíra em convulsivo choro e o namorado jurou trazer Caiabi de volta o mais rápido possível.
Sentado na pedra, sob a Goiaba, Lucas olhava todos os cantos do vale com seu binóculo Sakura 90x80 Zoom 10km Longo Alcance + Bolsa · Binóculo Sakura Binóculo Profissional Longo Alcance 23 Km 20x180x100 + Bolsa · Binóculo Sakura, profissional e caro, que Lucas ganhara de presente de aniversário da noiva Janete.
Através dele pode ver a beleza da mata do lado direito do Vale, com mas de 700 espécies.Todas nativas e que mereciam cuidado especial do pai e dos avós de Lucas. 
De repente, Lucas viu Caiabi, sair por entre uma fileira de árvores. Deu aquele grito de felicidade e preparava-se para ir buscá-lo. O ensinado cavalo encaminhou na direção de Lucas, que abriu e fechou longo sorriso, pois o animal vinha lentamente e mancando. O rapaz, com a sua experiência, imaginou logo o pior: o cavalo caíra em algum buraco e fraturara a perna.
Lucas o segurou pelas crinas, abaixou-se e passou a mão direita pela perna machucada. Viu que não havia fratura, porém assustou-se com dois machucadinhos, próprios de picada de cobra venenosa. Tremeu todo.
Levou o cavalo da noiva até debaixo da goiaba onde o amarrou pelas rédeas. Em seguida, montou no próprio cavalo e saiu em disparada rumo à fazenda pra chamar o capataz e providenciar o veterinário.. Enquanto corria e evitava que o vento forte lhe arrebanhasse o chapéu, Lucas pensava no estado de Janete e como ficaria ao saber que seu cavalo de estimação estava condenado.
Alguns metros do curral, Lucas avistou Janete ainda aos prantos e consolada pelo pai. Os dois correram em direção ao cavaleiro que chegava e Lucas logo deu a notícia.  Janete virou os olhos e caiu de costas,  desmaiada. ( 2º capítulo quinta-feira, dia 15-02-2017)

 

CBF JÁ ESQUECEU ACIDENTE E METE FERRO DE CONFORME NA CHAPE     

A Comissão Técnica da CBF, responsável pelos regulamentos e tabelas dos campeonatos que a entidade promove já esqueceu do período de homenagens póstumas à Chapecoense e meteu-lhe ferro na tabela de jogos da Primeira Liga. Aliás, o torneio provocou uma maratona de jogos para o time barriga verde que nem time tem.

Conta o repórter, da imprensa de Chapecó,  João Vitor Marques, do Superesportes, que em meio a uma 'maratona' de jogos, a Chapecoense segue a reconstrução após a tragédia aérea que matou 71 pessoas em novembro de 2016. A equipe de Vagner Mancini enfrentará o Avaí nesta quarta-feira. Na quinta, o desafio é contra o Cruzeiro, no Mineirão. Por conta do calendário apertado, o treinador optou por relacionar os jovens ‘heróis’ da Copinha para a partida da Primeira Liga em Belo Horizonte.

 “Até na semana passada eram dois jogos no mesmo dia. Eu vou definir usando apenas uma palavra: ridículo. Só isso que eu tenho a dizer”, reclamou Mancini em entrevista coletiva nesta terça-feira. O técnico lembrou que a Chape só não disputará dois jogos no mesmo dia porque a Primeira Liga transferiu o duelo diante do Cruzeiro de quarta para quinta-feira. A prioridade do clube é o Campeonato Catarinense.
Mancini ‘passou o bastão’ para Emerson Cris, que, além do time júnior, terá à disposição jogadores com menos de 23 anos. O técnico do sub-20 comandou a equipe na histórica campanha da Copa São Paulo desta temporada e será o responsável por dirigir a Chape contra o Cruzeiro.

A delegação da Chapecoense, composta por 21 jogadores, chegou à capital mineira na tarde desta terça-feira. Na quarta-feira, o time realizará o único treinamento em Belo Horizonte antes de encarar o Cruzeiro. O local da atividade será a Cidade do Galo, Centro de Treinamento do Atlético.
O time deverá ser formado por Tiepo; Lucas Marques, Hiago, Vinicius e Busanelo; Lucas Mineiro, Scalon e Bryan; Lourency, Wesley Natã e Perotti.

TRINCHEIRA: Esta é a primeira vez que a
 Chapecoense jogará fora de Santa Catarina e sem evento de homenagem póstuma. Futebol no duro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.