domingo, 9 de abril de 2017

ABRAM OS OLHOS COM REFORMA DA PREVIDÊNCIA, AVISA CNBB.

A proposta de reforma da Previdência de Michel Temer e Henrique Meirelles, que deixa milhões de brasileiros sem aposentadoria e sem nenhum tipo de proteção social, recebeu duro golpe.

Em nota, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assumiu sua posição contrária à reforma que, além da idade mínima de 65 anos, exige 49 anos de contribuição para o benefício integral, num país que decidiu matar a CLT e precarizar de vez as relações de trabalho; na nota, os bispos lembram que a previdência "não é uma concessão governamental ou um privilégio", mas sim um direito assegurado na Constituição de 1982".

No documento, o cardeal Sergio da Rocha, o arcebispo Murilo Krieger e o bispo Leonardo Steiner convocam os "cristãos e pessoas de boa vontade" a se mobilizarem; "Deus nos abençoe". No último dia 15, mais de 1 milhão de brasileiros foram às ruas contra o fim das aposentadorias; confira a íntegra

É MAIS UM GOLPE

Presidente nacional do PSDB aparece novamente nas delações da Odebrecht; segundo o site BuzzFeed, o empresário Alexandre Acioli, dono da academia Bodytech, foi apontado na delação da Odebrecht como sendo laranja de Aécio Neves, ao fornecer conta fora do país pro tucano receber propina; caso estaria ligado à construção da hidrelétrica Santo Antônio, em Rondônia.

O projeto é de 2007, quando Aécio era governador de Minas Gerais e colocou a estatal Cemig como sócia do negócio. Pelo menos dois delatores da Odebrecht falaram da obra. Em delação, Marcelo Odebrecht disse ter acertado repasse de R$ 50 milhões pra Aécio, em troca do apoio e da participação da Cemig e de Furnas no leilão de uma das usinas do Rio Madeira

Presidente deposta pelo golpe, Dilma Rousseff repudia aprovação da Lei da Terceirização.  Afirmou que projeto retira direitos históricos conquistados pelos trabalhadores desde a época de Getúlio Vargas; "Só esse golpe parlamentar que aprovou meu impeachment sem crime de responsabilidade poderia viabilizar legislação neoliberal do período de FHC".

Dilma expõe ainda o artifício usado por Michel Temer pra vender a nova lei como algo benéfico aos trabalhadores: "Com a desculpa de proteger 11 milhões de trabalhadores, hoje terceirizados, vivendo com trabalho precário e salários baixos, terceirizam toda a população trabalhadora do nosso País. Outro golpe".

TRINCHEIRA: A ex-presidente, derrubada por golpistas ligados a Aécio Neves e Michel Temer, está coberta de razão. Este Governo vai jogar-nos num buraco de onde não sairemos jamais. Coitada de nossa juventude e estou preocupado com as minhas seis netinhas.

CHORO DE MARIA
Maria foi receber Pedro na porta do apartamento. Reconheceu os dois toques seguidos rápidos da campainha, como ele anunciava a sua chegada, apesar de ter chave. Ambos gostavam disso: ele,de ser recebido na porta aberta, e ela, de buscá-lo ao pé da escadinha. A propósito existia entre eles essa e outras pequenas cerimônias das quais não abriam mão; todas tinham extrema importância na convivência amorosa deles.
Por  exemplo: Pedro ir embora sem que Maria o levasse à porta para o beijinho despedida, seguido do "eu te amo". Ou nos dias de sua musculação, quando usava a garagem . Maria conhecia dias e horários e se postava na janela do quarto de dormir pra esperar a passagem do carro dele. Na ida, rumo à garagem,  de dentro do carro saiam mão e o boné com o adeusinho.
Ela permanecia lá, porque sabia, também, que ao ganhar a rua após deixar o carro na garagem, Pedro olharia pro alto, jogaria beijo e faria a histórica reverência dos Mosqueteiros, e que no gestual do chapéu na mão direita seria substituído pelo colorido boné Aí ela o seguiria até dobrar a esquina e se perder na rua da academia.
Maria estava 10 dias sem vê-lo desde que Pedro viajou para a  sua cidade, a fim de acompanhar o sepultamento do  irmão   mais velho vitimado por câncer.  Pedro só não  entrou direto, porque Maria parou-o com abraço  forte, depois beijar-lhe a boca.
Sabia que a morte do irmão o chocara  demais. Pedro jogou a cabeça  pratrás e fechou os olhos. Tinha a fisionomia cansada, triste, Pedro passou as mãos pelo rosto e disse:
"Incrível ,não derramei  uma gota de lágrima, mesmo amando demais este meu irmão. Era como meu segundo pai, a diferença de idade  entre nós era grande. Será que estou bruto e que não  sei chorar mais? "  A única vez  que te vi chorar foi depois do sepultamento de sua mãe. Você chegou  aqui sentou-se neste sofá se desmanchou-se em lágrimas" frisou - Maria- Nunca mais o vi chorar.
.Não é vergonha o homem chorar nestas ocasiões, querido, ,nem é feio". Maria segurou-lhe as mãos e puxou Pedro pra junto de si. O  rapaz caiu num  pranto longo com fortes soluços até se  acalmar e então falou mansamente .
- Você é que nunca prestara a atenção, mas chorei sim perto de você, não na intensidade em que você chora. Me lembro que de ficarmos juntos uns bons dias, fui levá-la à rodoviária numa noite de chuva. Parei o carro  na rua São Paulo e ficamos esperando a hora da saída do ônibus.
No  rádio tocava o novo sucesso de Chico Buarque, Olhos nos Olhos, ele mesmo cantava. Emocionado e em silêncio olhei pra você que chorava muito. Me virei para a janela
 fechada, a chuva batendo forte  e chorei escondido também . Essa musica e Chico não tem mais nada a ver com a gente. Sua letra não diz nada, mas a melodia é sublime.
GLOBO PUNE MAYER
O diretor geral da Globo Carlos Henrique Schroder demonstrou apoiou movimento das atrizes da emissora contra o assédio sexual no trabalho após a figurinista Su Tonani
relatar que sofreu abuso de José Mayer nos bastidores da novela "A Lei do Amor".
Em e-mail enviado aos funcionários do canal, obtido pelo site "Notícias da TV", o
profissional revelou que o veterano está de fora da próxima novela de Aguinaldo Silva, "O Sétimo Guardião", diferentemente do que foi dito pelo novelista.
'Contra tudo que a Globo acredita', diz diretor sobre assédio
"A Globo decidiu não escalar José Mayer pra próxima novela das nove de Aguinaldo
Silva, prevista para ir ao ar em 2018. Essa é uma atitude isenta e responsável da Globo de não dar visibilidade ao diretor geral da TV Globo. Carlos Henrique Schroder
demonstrou apoio ao movimento das atrizes da emissora contra o assédio sexual no
trabalho após a figurinista Su Tonani relatar que sofreu abuso de José Mayer nos
bastidores da novela "A Lei do Amor". Em e-mail enviado aos funcionários do canal,
obtido pelo site "Notícias da TV", o diretor revelou que o veterano está de fora da
próxima novela de Aguinaldo Silva,
"O Sétimo Guardião", diferentemente do que foi dito pelo novelista.
'Contra tudo que a Globo acredita', diz diretor sobre assédio.

Na volta de Fábio, reservas do Cruzeiro jogam pro gasto e vencem Pantera por 2 a 0 com gols irregulares, no Mineirão
Fechando a primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro recebeu o Democrata nesta matinê de
domingo, no Mineirão. Com o segundo lugar já garantido, a equipe celeste entrou em campo com o time reserva e não encheu os olhos, mas saiu vencedor por 2 a 0.

Os gols do jogo foram marcados por Dedé, ainda no primeiro tempo de jogo, e Ábila, na etapa final. Outra novidade na partida foi a presença do goleiro Fábio, que voltou de lesão após quase oito meses.

Com o resultado, o Cruzeiro vai aos 27 pontos na tabela e aguarda o desfecho da última rodada para saber se vai enfrentar o América-MG ou a URT na semifinal. O Democrata encerra o estadual com dez pontos, se safando do rebaixamento para o Módulo II.

O jogo 

Primeiro tempo de frio para morno no Mineirão. Apesar de ter uma atuação melhor dentro de campo, o Cruzeiro não mostrou um futebol para empolgar o torcedor. Sua primeira chance saiu apenas com 15 minutos de jogo, em cruzamento pela esquerda que Ábila cabeceou por cima. Com dificuldades para criar e sem inspiração, a Raposa chegou ao gol em um lance isolado em que Dedé aproveitou o desvio na zaga adversária para, ligeiramente impedido, balançar as redes.

Apesar de ter mostrado mais apetite em alguns momentos da partida, o Democrata não conseguiu ser objetivo em suas ações e o goleiro Fábio não passou de um expectador. Após levar o gol, perdeu ainda mais posse de bola, mas priorizou a marcação e organização defensiva.

No segundo tempo, o cenário da partida não mudou muito. O Cruzeiro permaneceu mais tempo no ataque, mas com pouca inspiração, sem transformar o domínio em gol. Mas a situação ficou ainda pior para a Pantera quando Gérley subiu demais o pé e o árbitro marcou pênalti em Ábila. O próprio argentino bateu e converteu a cobrança, marcando o segundo gol da Raposa. Ainda antes do apito final, a equipe de Governador Valadares construiu suas melhores jogadas, mas ficou apenas no quase. Primeiro ao parar no goleiro Fábio, que fez uma boa e única intervenção difícil na partida. Pouco depois, o zagueiro Wellington cabeceou com perigo à esquerda da trave. Foi só. 2 a 0 placar final. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.