quarta-feira, 26 de abril de 2017

 Ábila, carrasco do Galo

TORCEDOR MANDA CARTA-ABERTA A KALIL CONTRA AMPLIAÇÃO DO INDEPENDÊNCIA


Senhor Prefeito, como administrador da cidade, cidadão e torcedor atleticano fanático – o que, segundo o Fred Melo Paiva, é pleonasmo –, o senhor deve  acompanhar o imbróglio criado pela empresa LuArenas, ex-BWA, ao começar a montar na marra aquele puxadinho ilegal no Independência, cujo proprietário é o América Futebol Clube.

Por que ilegal? Ora, seguindo a tradição familiar iniciada por seu pai, o senhor também foi dirigente de futebol e pode muito bem imaginar: se o Independência pertencesse ao Clube Atlético Mineiro, cedesse o estádio por 20 anos ao governo de Minas Gerais e, logo no início da validade do contrato, este fizesse a licitação, a BWA (atual LuArenas) saísse vencedora pra administrar o equipamento esportivo, fechasse parceria com o Cruzeiro Esporte Clube pra que o time azul mandasse seus jogos ali.

E, na sequência, por interesse mútuo, BWA e Cruzeiro decidissem ampliar com arquibancadas móveis a capacidade do estádio de 23 mil para 30 mil torcedores (sem que o proprietário e o governo do estado autorizassem a obra), o senhor sabe muito bem que a diretoria do Galo entraria na Justiça pra impedir o absurdo dessa construção.

Senhor Prefeito, além de a obra não estar autorizada por quem de direito, a BWA/LuArenas descumpriu a cláusula do contrato que assegura à comunidade do entorno do Independência a utilização da área (justamente onde se ergue o puxadinho) como espaço de convivência dos cidadãos. Em vez de fazer essa abusiva arquibancada móvel, a empresa deveria ter construído espaço apropriado pro lazer e o aprendizado dos moradores do bairro – previa-se ali a oferta e a realização de cursos gratuitos diversos.

Ou seja, a BWA/Luarenas comete dois erros jurídicos graves ao mesmo tempo: descumpre a cláusula contratual e ignora a obrigação legal de todo e qualquer inquilino de solicitar e obter (ou não) a autorização do dono do imóvel pra alterá-lo em seu projeto arquitetônico original.

Senhor Prefeito, além dos pecados acima citados, acrescente-se o fato de que a BWA/LuArenas deve 15 meses ou mais ao governo de MG e ao América, o que resulta em valor, no momento, acima de R$ 3 milhões! Ou seja, a cara de pau é gigantesca, pois a empresa não paga o que deve; não cumpre cláusulas do contrato; e – espante-se, por favor – ainda ergue arquibancada sem autorização, sem laudos de segurança (sete mil pessoas poderão correr risco de vida nesse puxadinho ilegal) e, espero, sem o Habite-se definitivo da prefeitura de BH.
Por falar em Habite-se, Senhor Prefeito, seus adversários políticos e esportivos torcem com todas as suas forças negativas pra que o senhor embarque nesta canoa furada da LuArenas, pise na bola e aprove a construção do perigoso monstrengo. Caso isso ocorra, é  possível que críticas maldosas e pesadas caiam sobre a sua cabeça, vez que, por trás dos interesses financeiros da empresa, sabe-se que estão os interesses do Atlético, o seu time do coração.
Conto com o seu bom-senso, Senhor Prefeito
.
. No dia 7 de maio, a equipe alvinegra mandará a partida de volta da final do Campeonato Mineiro contra o maior rival. O primeiro jogo será no Mineirão, no próximo domingo (30).
A decisão da PM será comunicada oficialmente aos clubes e à Federação Mineira de Futebol (FMF) nesta terça-feira. As partes envolvidas nas partidas reuniram-se na sede da entidade.

O artigo 86 do Regulamento Geral das Competições, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), determina que o clube visitante tem direito, caso solicitado até três dias antes da partida, a 10% da carga de ingressos disponibilizada.

O parágrafo primeiro, entretanto, especifica que relatórios de órgãos de segurança - como a PM - podem rever essa situação. Dessa forma, a realização do jogo com torcida única é embasada juridicamente - apesar de contestada. O Regulamento Específico do Campeonato Mineiro não trata do tema.

THIAGO NEVES É DÚVIDA PRA FINAL CONTRA O GALO
Apesar de a lesão estar descartada, Thiago Neves ainda sente dores no joelho direito, inchado. Por esse motivo, o camisa 30 foi observado durante a semana e, até o momento, é dúvida pra primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, diante do Atlético, que acontece no próximo domingo, às 16h, no Mineirão.

Optamos por realizar um exame de ressonância magnética do joelho direito do Thiago, por ele ter sofrido uma torção, um trauma, mas esse exame não mostrou nenhuma lesão importante. Desta forma, ele continua com o tratamento, já foi medicado, e sua liberação fica dependente apenas da melhora do quadro de dor." informa o médico do clube, Sérgio Freire.

Embora oscile durante as partidas, Thiago Neves tem sido decisivo no Cruzeiro. Ele já marcou quatro gols (Atlético, Nacional-PAR, América e São Paulo). Além disso, foram cinco assistências e, curiosamente, três "passes" para gols contra dos adversários.

Jerry Adriani morre de câncer aos 70 anos

O cantor Jerry Adriani, um dos ídolos do movimento da Jovem Guarda, morreu aos 70 anos no Rio de Janeiro. Adriani se tratava contra um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade do Rio.

Jair Alves de Souza, o Jerry Adriani, nasceu em 29 de janeiro de 1947, na cidade de São Paulo. Seu primeiro disco, Italianíssimo, em que ele interpretava canções italianas, foi lançado em 1964.

Seu segundo disco, Um Grande Amor, fez grande sucesso e ele passou a apresentar o programa Excelsior a Go Go, na TV Excelsior.

Depois o cantor apresentou ainda o programa A Grande Parada, da TV Tupi, e atuou em filmes, como Essa Gatinha É Minha, ao lado de Peri Ribeiro e Anik Malvil e  com direção de Jece Valadão. Atuou ainda nos filme Jerry, a Grande Parada e Jerry em Busca do Tesouro.

Um de seus últimos trabalhos foi a gravação do CD e DVD Acústico ao Vivo, em 2008. Entre seus grandes sucessos estão as músicas Doce, Doce Amor, Querida, Tudo que É Bom Dura Pouco e Amor Querido. 
 GOLEIRO BRUNO DE VOLTA À PRISÃO

Menos de três meses após ser liberado, o goleiro Bruno retorna à prisão. Após pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a medida liminar que soltou o jogador foi revogada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, Bruno deve se afastar novamente dos gramados, onde vinha atuando pelo Boa Esporte, de Varginha.. Segundo o advogado Lúcio Adolfo, que representa o goleiro, ele deve se apresentar em Varginha quando for notificado.

Rodrigo Janot afirmou que a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello teria de ser revogada pois o processo demorou pra ser analisado em Segunda Instância em razão de recursos apresentados pela própria defesa, que estariam postergando o julgamento. O procurador-geral pediu também que os ministros indefiram o habeas corpus, que está pronto para ser julgado definitivamente, já que o pedido foi apresentado pela defesa contra decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou liberdade a Bruno.

Na votação realizada nesta terça-feira, o pedido de Janot foi aceito por 3 votos a 1. Votaram a favor da revogação da liminar os ministros Alexandre Morais, Rosa Weber e Luiz Fux. O ministro Marco Aurélio Mello manteve o voto a favor da liminar. Com isso, Bruno será reconduzido à prisão enquanto aguarda o processo ser julgado em Segunda Instância.O Boa Esporte e a defesa do jogador ainda não se manifestaram sobre a decisão do STF.

NESTA QUARTA À NOITE TEM GALO X LIBERTAD NA LIBERTADORES

A noite desta quarta-feira reserva emoções pro torcedor atleticano. A partir das sete e meia , no Independência, o Galo recebe o Libertad, do Paraguai, pela 4ª rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores. Agora é a hora do Alvinegro dar o troco nos paraguaios, que venceram o jogo da última semana, em Assunção, por 1 a 0.

O clima na Cidade do Galo começou a melhorar no último domingo, depois da goleada por 3 a 0 sobre a URT, em jogo que levou o Alvinegro à decisão do Campeonato Mineiro. A torcida estava na bronca com a equipe por causa de uma sequência de atuações ruins.

Alguns chegaram a ir ao CT pra cobrar pessoalmente dos atletas. Tudo parece amenizado com o resultado do último fim de semana. Agora, para os jogadores, é hora de recuperar a confiança dos atleticanos..

Uma vitória contra o Libertad leva o Galo de volta à liderança do grupo, já que o Godoy Cruz, que está na primeira posição, só joga na quinta-feira, às 21h45, contra o Sport Boys, na Bolívia. Os atleticanos querem a ponta da chave em busca da vantagem para decidir em casa a partir das oitavas de final.
      
CRUZEIRO BRIGA DE NOVO COM A FMF DO ATLETICANO CASTELAR

Vicentim, vice-presidente do Cruzeiro,  solicitou a coletiva depois da reunião que definiu detalhes do primeiro jogo.O Cruzeiro fará apelo à Polícia Militar pra assegurar a presença de sua torcida no estádio caso a partida de volta da final do Campeonato Mineiro (domingo, dia 7 de abril) seja realizada no Independência. Em entrevista concedida na manhã desta quarta-feira, o vice-presidente de futebol do clube, Bruno Vicintin, afirmou que o departamento jurídico do clube já começou a tomar providências junto às autoridades.

O dirigente não contestou o desejo do Atlético em mandar o segundo confronto no Horto, porém ressaltou que a proibição anunciada há dois dias pelo chefe do Comando de Policiamento Especializado (CPE) de Belo Horizonte, coronel Schubert Siqueira Campos, foi feita de maneira precipitada, já que no passado houve clássicos na arena com presença da torcida visitante.

ESQUENTA CLIMA DO CLÁSSICO
O arrogante, prepotente e topetudo presidente da FMF, Castelar Neto,  esquentou o clima nos bastidores do futebol mineiro. Depois de reunião acalorada que definiu detalhes da partida de ida da final do Estadual, entre Cruzeiro e Atlético, no Mineirão, os dirigentes da Raposa e da Federação Mineira de Futebol (FMF) trocaram farpas.

Na manhã desta quarta-feira, em entrevista coletiva, o vice de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, não poupou críticas à Federação Mineira de Futebol, que, segundo ele, deveria se posicionar de maneira favorável pra que o Cruzeiro exerça o direito de ter torcida no estádio na partida de volta. Ao reclamar da falta de diálogo com a entidade, ele enfatizou, que “o Cruzeiro nunca teve um relacionamento tão ruim quanto agora (com a Federação)”.

“Entre eu (sic) e o senhor Castellar não existe diálogo.. Não vou falar antes de partida de final. Só posso falar que hoje não existe diálogo com ele. Ele deveria respeitar muito mais a instituição Cruzeiro. Infelizmente nem ele, nem o senhor Paulo Bracks e nem o senhor Adriano Aro respeitam. Também quero lembrar ao senhor Adriano Aro que o irmão dele, Marcelo Aro, é deputado, e a torcida do Cruzeiro tem que saber o que está sendo feito pela Federação Mineira contra a nossa instituição. Não existe hoje diálogo entre a Federação e o Cruzeiro, infelizmente. Talvez, na história, o Cruzeiro nunca teve um relacionamento tão ruim quanto agora”, disse.
TRINCHEIRA: Impeachment nos dois - presidente da FMF e no deputado federal, caro Vicentim.  

Perrella critica diretoria:"Deitam e rolam em cima da gente"

Ex-presidente da Raposa aproveitou e fez campanha:"Tô voltando!"


O arquirrival do Cruzeiro, contudo, ainda não definiu o estádio no qual mandará a finalíssima. Já a Federação Mineira de Futebol (FMF) virou motivo de reclamação dos cruzeirenses por seus posicionamentos recentes.   
TRINCHEIRA: Saia da reta, Castellar que o tratorzinho vem aí pronto pra derrubar quem estiver pela frente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.