terça-feira, 8 de agosto de 2017

BOLA AÉREA DO GALO SERÁ SOLUÇÃO CONTRA RETRANCA DOS BOLIVIANOS, NESTA QUARTA-FEIRA, NO MINEIRÃO, PELA LIBERTADORES


Porque eles levam a vantagem do empate e, portanto, devem jogar na retranca, na tentativa de evitar a derrota pro Atlético por placar maior do que 1 a 0 - resultado em favor do Jorge Wistermann, no jogo de ida, lá na altitude de La Paz - a Comissão Técnica do Galo, comandada por Rogério Micale, acredita que a tônica do jogo dessa noite será ataque atleticano contra retranca dos bolivianos.
Então, o condenado jogo aéreo da equipe, tão criticado por causa do excesso durante o Campeonato Brasileiro, poderá salvar o ano do Galo naquele que a diretoria ressalva como o mais importante jogo do ano, até agora. Para seguir em frente os mineiros necessitam vencer pelo menos por dois gols de diferença. Com dificuldade de jogar no coletivo mais envolvente, o Atlético pode se valer das jogadas de cruzamento. Aqui o time tem se dado bem.
0 Galo até agora é o segundo time que mais fez gols de cabeça na competição: nove ao todo, contra 10 da Chapecoense. Também tem bons números entre os times que mais finalizam certo à meta, em cabeçadas, está em quarto lugar; É o segundo time que mais acerta cruzamentos, perde apenas para o Flamengo. Casares, com elevado número de assistências, lidera a relação dos jogadores que mais acertam cruzamentos.
Caso o Galo vença por 1 a 0, a decisão irá para os pênaltis e sua torcida ficará dividida nas emoções, positivas e negativas. No primeiro caso, porque tem o goleiro mais pegador de pênaltis no Brasileiro e em outras competições, como na Libertadores que o time foi campeão. Ano passado, Victor fez sucesso e foi apelidado de São Vitor, com 13 defesas.
 Este ano, Victor já fez defesas de pênaltis contra Palmeiras, Santos e Botafogo. Em compensação, o único batedor que não perdeu qualquer cobrança foi o lateral Fábio Santos, autor do primeiro gol diante do Coritiba. Fred, que nem no banco fica hoje, Robinho, execrado pela Massa, Casares e Rafael Moura, mandavam na lista de cobradores, agora quando um desses nomes é anunciado a torcida arrepia os cabelos.0 Atlético teve 9 penais marcados em seu favor: cinco foram convertidos e quatro desperdiçados, nesta temporada.  
Cruzeiro anuncia contratação de Fernando Lopes, novo diretor do departamento médico

Em virtude da quantidade de problemas com lesões, o Cruzeiro resolveu mexer no Departamento Médico: o doutor  Fernando Lopes será o novo chefe do setor na Toca da Raposa 2. Dr.Fernando Lopes,  65 anos, é formado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1976; é coordenador do serviço e residência médica em ortopedia e traumatologia do Hospital Mater. Dei há 30 anos. Ele assume a função na Toca após as saídas de José Cesário da Silva Almada Lima, ex-superintendente, e Daniel Baumfeld, ex-supervisor.

Ficha de Fernando Lopes

- Graduação em Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
- Especialização em Ortopedia e Traumatologia no Hospital Felício Rocho - BH/MG
- Especialização em Cirurgia de Pé e Tornozelo no Hospital San Rafael em Barcelona - ESP
- Especialização em Ortopedia Pediátrica - Clinica Universitária de Navarra, Pamplona - ESP
- Estágio em Cirurgia de Pé e Tornozelo no Union Memorial Hospital, Baltimore - USA
- Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOT
- Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo - ABTPé
- Membro Internacional da American Orthopaedics Foot and Ankle Society - AOFAS
- Coordenador do Serviço e da Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia do Hospital Mater Dei
TRINCHEIRA: o doutor tem currículo digno de ser titular absoluto no DM celeste. Parabéns Gilvan.
ROGER DISPENSA FLAMENGO

Segundo o comentarista do Sportv, André Rizek, o técnico Roger Machado, demitido no Atlético há menos de um mês, agradeceu a lembrança, mas não aceitou o convite para comandar o Flamengo, em substituição a Zé Ricardo. Roger desculpou-se e justificou que não quer trabalhar em nenhum clube até o final do ano.

AGRESSÃO DO  ZAGUEIRO RODRIGO SOBRE O TÉCNICO MILTON MENDES VIRA CASO DE POLÍCIA, TAMBÉM

Além do risco de um gancho pesado na esfera esportiva, o zagueiro Rodrigo pode responder por lesão corporal e injúria pelo desentendimento com o técnico Milton Mendes ao fim do empate por 0 a 0 entre Ponte Preta e Vasco, no último domingo, em Campinas.
Em Boletim de Ocorrência registrado no plantão policial, Milton Mendes acusou Rodrigo de agredi-lo com empurrões, chutes e pisão no pé e também ofendê-lo verbalmente. Veja o relato abaixo:
- A vítima (...) visualizou três ou quatro jogadores do Vasco conversando com um atleta da Ponte e ao aproximar-se percebeu que era o atleta Rodrigo, zagueiro da Ponte Preta e ex-atleta do Vasco, sendo que ao notar que tratava-se de um ex-atleta seu, a vítima teve a intenção de cumprimentá-lo, porém, Rodrigo, sem qualquer explicação, virou-se e passou a agredir a vítima, com empurrões, chutes e pisão no pé, xingando-a de "filho da p...".
A vítima se virou e deslocou-se de lá e solicitou presença da polícia; em dado momento a agressão acabou, mas a vítima não soube declinar o porque Rodrigo parou de lhe agredir e tampouco porque lhe agrediu e lhe ofendeu. A vítima ressalta ainda que não teve qualquer tipo de desavença com tal atleta no transcorrer da partida e tampouco teve algum tipo de problema com Rodrigo, quando ele ainda era atleta do Vasco.

Com a queixa, Rodrigo será investigado por lesão corporal e injúria. Em contato com a reportagem, o chefe dos investigadores do 10º Distrito Policial de Campinas, Marcelo Hayashi, disse que, seguindo o procedimento padrão, ainda precisa analisar o Boletim de Ocorrência para saber se indicará ao delegado responsável abertura de inquérito.
Milton Mendes também realizou um exame de corpo e delito, que, segundo a assessoria de imprensa do técnico, constatou uma lesão no pé. Mais cedo, o Procurador-Geral do STJD Felipe Bevilacqua afirmou que Rodrigo será denunciado. Falta apenas decidir os artigos que ele será enquadrado, mas provavelmente será julgado por agressão.
Em comunicado, a assessoria de imprensa da Ponte informou que, por orientação do departamento jurídico do clube, Rodrigo não vai mais se manifestar sobre o episódio - na noite de domingo, ele publicou vídeo nas redes sociais dando sua versão.
A confusão entre Rodrigo e Milton Mendes aconteceu no gramado do Majestoso logo depois do apito final. Enquanto Rodrigo conversava com outros dois jogadores do Vasco, Milton Mendes se aproximou deles, colocou a mão no ombro do zagueiro e na sequência levou três empurrões. Eles também trocaram farpas, sem ser possível, pelas imagens, identificar o teor.
Trata-se de uma rixa antiga. É público que os dois não tinham  bom relacionamento no Vasco, tanto que o jogador criticou o treinador em sua saída do clube, no início de maio.
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Jornal encontra documentos que mostram o pagamento do Barça por Di Stéfano

Um dos maiores capítulos da rivalidade entre Real Madrid e Barcelona aconteceu na contratação do craque argentino Di Stéfano. O jornal argentino "La Nación" publicou fotos do que aponta ser o documento que prova o pagamento do clube catalão ao jogador antes mesmo dos madrilenos.
A publicação informa que são documentos que foram encontrados em um escritório no Monumental de Núñez que têm mais de 60 anos. Foi um acordo assinado entre o Barcelona e o River Plate, clube que tinha os direitos de Di Stéfano. Mas que depois foram anulados com a chegada do Real Madrid na negociação e o acordo com o Milionários, clube colombiano em que o argentino atuava.
O documento que o "La Nación" teve acesso aponta o pagamento de 2 milhões de pesos, e que metade desse dinheiro o clube catalão pagou antes mesmo do previsto. Mas diante de várias partes envolvidas na negociação, a Federação Espanhola precisou intervir e o Real Madrid acabou ficando em definitivo com La Saeta, apelido de Di Stéfano.
Após se destacar no River Plate, Di Stéfano brilhou também com a camisa do Milionários, clube pelo qual conquistou quatro vezes seguidas do Campeonato Colombiano. Em 1952, durante uma excursão, o time enfrentou o Real Madrid e chamou a atenção de olheiros do Barcelona.
O clube catalão começou a negociação pelo argentino. Precisava, além de acertar com o jogador, entrar em acordo com o Milionários e o River Plate, clube que tinha o passe de Di Stéfano. O Barça conseguiu fechar com os dirigentes argentinos e o atleta, que viajou para a Catalunha para jogar pelo Barça. Mas não houve acordo com os colombianos.
Ciente de que o acordo total entre as partes não tinha acontecido, o Real Madrid entrou na jogada e foi negociar com o Milionários. Nesse período, porém, a Federação Espanhola de Futebol colocou em vigor uma lei que não aceitava a contratação de estrangeiros. Diante da luta dos gigantes espanhóis pelo argentino, os mandatários da federação tentaram mediar a situação. A proposta era "dividir" Di Stéfano. Jogaria por duas temporadas em Madri e mais duas na Catalunha.
A proposta causou revolta no Barcelona, a saída do então presidente Marti Carreto, que era favorável ao acordo, e a desistência dos catalães do negócio. O Barcelona recebeu uma compensação por deixar o caminho livre ao Real Madrid por Di Stéfano, que se tornou um dos maiores jogadores da história do clube e do futebol.
Di Stéfano, que jogou pelas seleções de Argentina e Espanha, foi o grande destaque da maior era vencedora do Real Madrid. Conquistou oito vezes o Campeonato Espanhol e cinco vezes a Copa da Europa (atual Liga dos Campeões), entre outros títulos. Foi presidente de honra também do clube galáctico, morreu aos 88 anos em 2014.




Livre de vírus. www.avast.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.