sexta-feira, 25 de agosto de 2017

CRÍTICAS DE BERNARD LÁ NA EUROPA AJUDAM A DERRUBAR ANDRÉ E DOMÊNICO BHERING ASSUME SEU LUGAR NA SUPERINTENDÊNCIA DE FUTEBOL

Após 77 dias como superintendente de futebol profissional do Atlético, o ex- zagueiro André Figueiredo foi desligado da função pela diretoria nessa quinta-feira. Ele voltará à função de apenas diretor das divisões de base do Alvinegro. A passagem pelo time principal foi marcada por insucessos: eliminações da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, além da má campanha no Campeonato Brasileiro.
O desligamento dele do cargo foi confirmado pelo clube na tarde desta quinta-feira. André se encontrou pela manhã com o presidente Daniel Nepomuceno e foi comunicado da decisão tomada pela diretoria após reunião na noite anterior.
Figueiredo havia sido confirmado como gestor do futebol profissional do Atlético pelo presidente Daniel Nepomuceno há pouco mais de dois meses. Ex-zagueiro e diretor das categorias de base, ele assumiu o cargo de superintendente no dia 16 de junho.
Apesar do respaldo do presidente, André virou alvo de críticas desde a sua chegada ao departamento profissional. À época, Nepomuceno respondeu questionamentos sobre o comando de futebol no Galo e ressaltou o trabalho de todos no clube.
"Existe implicância, questionamento, de uma pessoa do clube, que tem várias taças na base, que tem confiança de todos. A responsabilidade é nossa, minha, do André, do Micale, dos jogadores. Não adianta trazer outra pessoa para colocar a responsabilidade. Temos que sair dessas situações", comentou o presidente.
No jogo contra o Flamengo, no Independência, grupo de torcedores exibiu faixa pedindo a saída de Figueiredo do clube.
Além das críticas da torcida, nessa quarta-feira, o diretor foi alvo do ídolo recente do Atlético. campeão da Libertadores em 2013, o atacante Bernard que fez comentários em rede social nos quais responsabilizou André Figueiredo por suas dispensas do clube. Procurado pela reportagem, o dirigente rebateu as afirmações do jogador.
Protesto
Na quinta-feira, grupo ligado aos 'Embaixadores do Galo' fez protesto na porta da Cidade do Galo. Com faixas, os torcedores pediam a saída de André Figueiredo e cobraram os jogadores alvinegros. "Fora André Figueiredo", dizia uma faixa.
Em outra estava escrito: "Salários em dia, CT top... o que falta?"
E na terceira: "Quem não quiser jogar no Galo, peça para sair", bradava outra.
SAÍDA DE ANDRÉ FIGUEIREDO DA DIRETORIA DE FUTEBOL DO GALO PREMIA DOIS JOVENS BONS DE BOLA: DOMÊNICO BHERING ASSUME O CARGO, E CÁSSIO ARREGUY SERÁ DIRETOR DE IMPRENSA
O Atlético anunciou que o substituto de André Figueiredo na Superintendência de futebol será o diretor de comunicação Domênico Bhering, que está no Galo há 17 anos. O dirigente, que já fazia parte da força-tarefa chefiada pelo presidente Daniel Nepomuceno pra conduzir o futebol do alvinegro após a morte de Eduardo Maluf, agora passará a exercer a função de maneira interina.
André Figueiredo voltou ao cargo de diretor das categorias de base do Galo. Daniel Nepomuceno convocou uma reunião com toda a cúpula alvinegra, e então ficou decidido que Domênico Bhering chefiaria o departamento de futebol. Domênico destacou seu bom relacionamento com a comissão técnica e os jogadores, além de conhecer a fundo o Atlético.
-"Foi colocada esta missão pra mim. Eu entendi como convocação. Não é algo que passava pela minha cabeça. Já fui chamado outras vezes pra esta função e disse não. Vou dar, de maneira interina, o melhor de mim como sempre fiz nos 17 anos que estou aqui. Conheço o clube, os departamentos, tenho boa relação com comissão técnica e jogadores. Vou fazer o meu melhor, como sempre fiz", declarou Bhering.
Domênico Bhering assume o novo cargo não só com o aval de Daniel Nepomuceno, mas também com o 'ok' de Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético e atual prefeito de Belo Horizonte. Nesses 17 anos de Atlético, o dirigente pôde conviver parte deles ao lado de Eduardo Maluf, ex-diretor de futebol do Galo, falecido em junho, aos 61 anos, em decorrência de câncer no estômago.
"A maior virtude que o Maluf deixou é ter transparência, ter calma na hora certa, não sofrer por antecedência. Já diminui minha ansiedade por causa dos conselhos dele", revelou.
O novo dirigente de futebol assume o cargo em meio a pressão da torcida do Atlético. Eliminado na Copa do Brasil e na Libertadores, o alvinegro agora precisa reagir no Campeonato Brasileiro. Atualmente, o Galo ocupa a 13ª posição, com 26 pontos. A fase turbulenta, no entanto, não passa pelas mãos do presidente Nepomuceno, na visão de Domênico.
"Eu posso dizer que o torcedor está machucado com razão. Criou-se expectativa positiva em relação ao nosso ano. Os resultados não vieram como esperávamos, mas presidente fez o melhor, contratou o time que todos acharam que daria resultado. Presidente apanha injustamente. Vejo o Daniel como pessoa séria", concluiu.
TRINCHEIRA: Com Domênico Bhering na Superintendência de futebol, Cássio Arreguy, assessor de imprensa do Atlético, irá cuidar da diretoria de comunicação, ou seja, o setor, também, fica muito bem entregue e o time continuará engrenado.
TIME PARA CAMPINAS
Nesta sexta-feira houve treino tático na Cidade do Galo, priorizados fundamentos como saída de bola, contra-ataque e finalizações. O técnico Rogério Micale comandou atividade com dois grupos divididos entre titulares e reservas, esboçando a equipe que deve enfrentar a Ponte Preta, domingo, às 16h, em Campinas, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Ele escalou a defesa que vai encarar a Macaca: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Bremer e Fábio Santos. O volante Yago ficou à frente dos zagueiros, dando a proteção. O ataque que treinou contra defesa teve Otero, Fred, Robinho e Clayton, que ficarão no banco de reservas. O segundo treino de Clayton com o grupo desde que o atacante de 21 anos foi reintegrado – devolvido pelo Corinthians.
Micale escalou o meio-campo e ataque com Adílson, Elias, Valdívia e Cazares; Rafael Moura. Esta formação foi usada pelo treinador na atividade de quinta-feira à tarde. Giovanni, Alex Silva, Matheus Mancini, Erazo e Fábio Santos fizeram parte da defesa reserva.
Os zagueiros Gabriel (pancada na costela) e Felipe Santana (lesão muscular) fizeram tratamento no departamento médico. Fred cumpre suspensão automática e está fora da partida contra a Ponte Preta.
CRUZEIRO
Mano sonha com bi da Copa do Brasil pra encerrar longo jejum
Mano acumula 60 vitórias, 22 empates e 28 derrotas em jogos eliminatórios
Técnico Mano Menezes disputará sua terceira final de Copa do Brasil na carreira e o Cruzeiro disputará outra final do torneio pela sétima vez em sua história. Tetracampeão, o clube celeste conta a experiência do técnico Mano Menezes em duelos mata-mata para buscar o seu quinto título e se igualar ao Grêmio como o maior vencedor da competição.
O comandante celeste já conquistou a Copa do Brasil pelo Corinthians, em 2009. Desde 2004, superou seus adversários em 46 das 60 vezes em que enfrentou confrontos eliminatórios. Esse retrospecto corresponde a aproveitamento de 76,6%.
Em 110 partidas de mata-matas, venceu 60, empatou 22 e perdeu 28.
Caso o Cruzeiro conquiste a taça, o triunfo marcará o fim do jejum de títulos de Mano Menezes. O último conquistado por ele foi a Copa do Brasil de 2009. De lá para cá, venceu apenas o Superclássico das Américas de 2012, torneio amistoso disputado entre as Seleções Brasileira e Argentina.
Após a classificação nos pênaltis contra o Grêmio, na quarta-feira, Mano Menezes ressaltou sua experiência em competições mata-mata como dos trunfos na partida do Mineirão:
"Modéstia à parte, eu tenho experiência nesse negócio. Estou entre os técnicos que têm um dos melhores aproveitamentos do Brasil em mata-mata. Então, a gente já passou por muita coisa e transmite para os jogadores, e o Cruzeiro chegou hoje e levou o jogo para as penalidades porque foi uma equipe madura", disse.
Trajetória de Mano em duelos eliminatórios
O trabalho que deu projeção nacional ao atual treinador celeste foi desempenhado justamente na Copa do Brasil. Em 2004, Mano levou o modesto 15 de Novembro, do Rio Grande do Sul, à 3ª colocação da competição. Naquele ano, o time treinado por ele deixou o Vasco da Gama pelo caminho e foi eliminado nas semifinais pelo Santo André-SP. Os paulistas foram os campeões.
Mano Menezes deixou a equipe de Campo Bom para assumir o Caxias, onde foi vice-campeão gaúcho de 2005 - derrotado pelo Internacional nas cobranças de pênaltis. Pouco depois da campanha do Estadual, o treinador assumiu o Grêmio. No Tricolor, o comandante acumulou uma eliminação para o 15 de Novembro na Copa do Brasil de 2006, mas atingiu seu melhor momento na capital gaúcha em 2007, quando chegou à final da Libertadores. Na ocasião, acabou derrotado para o Boca Juniors da Argentina.
Após o vice-campeonato continental, Mano deixou o Sul do país pela primeira vez em sua carreira como treinador. Em 2008, ele assumiu o Corinthians, que estava na Série B do Campeonato Brasileiro. Naquela temporada, o gaúcho conduziu o 'Timão' de volta à elite nacional com o título da Segundona. Por outro lado, foi vice da Copa do Brasil. O clube paulista foi superado pelo Sport na decisão.
Foi no ano seguinte, no entanto, que a glória em mata-matas chegou para Mano Menezes. Após perder duas decisões de campeonatos importantes, o treinador venceu a Copa do Brasil com o Corinthians. Em 2009, os paulistas eliminaram equipes como Atlético-PR, Vasco e Fluminense, além de superar o Internacional na final.
De 2010 a 2015, no entanto, Mano não repetiu os bons resultados em jogos de ida e volta. Nesse período, acumulou eliminações nas oitavas de final da Libertadores, com o Corinthians, e da Copa América, com a Seleção Brasileira.
No ano passado, Mano Menezes começou a recuperar seu prestígio em competições eliminatórias. Ele assumiu o Cruzeiro e levou o time às semifinais da Copa do Brasil.
Já nesta temporada, acumula um revés para o rival Atlético na decisão do Mineiro e uma eliminação surpreendente para o modesto Nacional do Paraguai na 1ª fase da Copa Sul-Americana. Na Copa do Brasil, o Cruzeiro de Mano superou rivais de peso: São Paulo, Palmeiras e Grêmio. Na final, marcada para os dias 7 de setembro, no Rio, e 27 de setembro, em Belo Horizonte, duelará contra o Flamengo.

CurtirMostrar mais reações
Comentar

Livre de vírus. www.avast.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.