quinta-feira, 7 de setembro de 2017

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DO CRUZEIRO SERÁ CINCO DIAS APÓS DECISÃO DA COPA BRASIL CONTRA FLAMENGO, NO MINEIRÃO


O Cruzeiro publicou edital sobre a eleição presidencial do clube. A convocação, assinada pelo presidente do Conselho Deliberativo, João Carlos Gontijo de Amorim, confirma que o pleito será no dia 2 de outubro (segunda-feira), das 15h às 20h30.
Isso, curiosamente, garante que o clube conhecerá o sucessor de Gilvan de Pinho Tavares cinco dias após o segundo jogo da decisão da Copa do Brasil, contra o Flamengo, marcado para 27 de setembro.
São pré-candidatos à presidência do Cruzeiro o advogado Sérgio Santos Rodrigues, pela “Chapa Tríplice Coroa” (com Giovanni Barone e Marco Túlio Miranda de 1º e 2º vices), e o empresário Wagner Pires de Sá, da “Chapa União, pelo Cruzeiro tudo” (com Hermínio Lemos e Ronaldo Granatta como 1º e 2º vices).
Conforme o edital, eles deverão oficializar suas candidaturas até o dia 22 de setembro, cinco dias antes da decisão da Copa do Brasil e dez antes da eleição, na secretaria do Cruzeiro.
De acordo com o estatuto do Cruzeiro, “o voto é secreto, pessoal e intransferível. Deve ser manifestado através de cédula, que será colocada em envelope fornecido e rubricado pelo presidente do Conselho Deliberativo e depositado em urna indicada pelos componentes da mesa ou por sistema eletrônico de votação”.
Ainda não há confirmação sobre o número exato de votantes, pois os conselheiros precisam estar em dia com o condomínio e o balanço do mês de setembro ainda não foi fechado.
Ainda de acordo com o documento que rege o clube, “a apuração dos votos terá início imediatamente após o encerramento da votação, e será proclamada eleita a chapa que obtiver a maioria simples de votos”.
Em caso de empate, será eleita a chapa em que o candidato tem mais tempo de conselho. Historicamente, o vencedor é conhecido por volta de 22h30. A assessoria do Cruzeiro informou que a sessão solene para posse do novo presidente será realizada em 31 de dezembro, às 10h.
Desde junho de 2015, as articulações e diferentes correntes no Conselho Deliberativo do Cruzeiro indicavam uma das eleições mais acirradas da história do clube.
Indicado por Zezé Perrella para sucedê-lo em 2011, Gilvan de Pinho Tavares rompeu com seu ex-aliado e lançou a chapa encabeçada por Wagner Pires de Sá. O Senador, por sua vez, chegou a anunciar pré-candidatura, mas retirou a intenção e apoiou o advogado Sérgio Santos Rodrigues.
SELEÇÃO DE TITE FICA DE OLHO EM FÁBIO, MURALHA NA META DO CRUZEIRO NO BRASILEIRÃO E NA COPA DO BRASIL
Os bons resultados obtidos pelo Cruzeiro recentemente, como a classificação à decisão da Copa do Brasil e o primeiro jogo da final, tiveram participação decisiva do goleiro Fábio. Prestes a completar 37 anos, em 30 de setembro, O goleiro Fábio tem se mostrado como vinho bom: quanto mais velho melhor fica; está em ótima forma, como mostrou contra o Flamengo, pela decisão da Copa do Brasil, e nos 2 a 1 diante da Chapecoense, domingo.Neste jogo fez aos menos três milagrosas defesas.
A boa fase ocorre um ano depois de um dos momentos mais delicados da carreira, pois em agosto do ano passado Fábio teve de se submeter a cirurgia no joelho direito, e só voltou a atuar no início de 2017. Ainda assim, amargou a reserva de Rafael. Recuperou a titularidade em maio, quando teve início o Campeonato Brasileiro. De lá para cá, cresceu bastante de produção, tendo sido fundamental em vários resultados positivos obtidos pela Raposa. Como sempre, a torcida idolatra o goleiro, que tem contrato com o clube do Barro Preto até julho do ano que vem.
As boas atuações também trouxeram de volta os pedidos para que Fábio seja convocado por Tite. Fábio já teve algumas passagens pelo time Canarinho, mas nunca conseguiu entrar em campo com a camisa do Brasil, ao contrário do que ocorreu nas categorias de base, quando era titular.
O técnico Tite está atento. Mas não garante que o cruzeirense será chamado – a próxima lista deve sair na sexta-feira, para os dois últimos jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia’2018, contra Bolívia e Chile, dias 5 e 10 de outubro.
Pesa contra Fábio o pouco tempo para trabalhar e também o fato de os concorrentes estarem à frente no momento. “Se eu tivesse um maior tempo até a Copa, eu colocaria para jogar o Vanderlei, o Weverton, o Diego Alves, também o Fábio, do Cruzeiro, que está retomando um grande momento. Mas o tempo me tira isso. Não dá para agradar todo mundo, infelizmente”, afirmou o treinador da Seleção, na semana passada.
A última vez que foi chamado foi em 2011, curiosamente por Mano Menezes, atual técnico celeste. Na oportunidade, também atravessava excelente fase, mas novamente foi reserva de Júlio César contra a Holanda, em Goiânia, e viu o hoje atleticano Victor ser titular contra a Romênia, em amistoso realizado em São Paulo.
TRINCHEIRA: os outros três goleiros citados por Tite, também, são excelentes. Todavia, Fábio é melhor e mais experiente. Não há dúvida que deva ser convocado.
Se a Seleção está longe, a necessidade de boas atuações para ajudar o Cruzeiro está perto do coração de Fábio. O principal objetivo no momento é mesmo a conquista do título da Copa do Brasil – houve empate por 1 a 1 no jogo de ida com o Flamengo, quinta-feira passada, no Maracanã, e a última partida será dia 27, no Mineirão.
Antes, porém, o time celeste tem importantes compromissos pelo Brasileiro, a começar o diante do Bahia, domingo, às 17h, no Mineirão, pela 24ª rodada.
VOCÊ TALVEZ TENHA AINDA INGRESSOS PRA DECISÃO, DEPENDE DA MINAS ARENA E DA POLÍCIA MILITAR
Se no Maracanã a torcida cruzeirense foi separada da rubro-negra apenas por tapumes e não houve nenhuma confusão, porque não se pode fazer o mesmo no Mineirão? De quem é a ideia maluca de colocar uma torcida separada da outra por 2.600 cadeiras, o que traz enorme prejuízo ao Cruzeiro que já paga caro pra usar aquele reduto de Bandeirantes que é o Mineirão?
Quem não conseguiu comprar ingressos para o partida de volta da final da Copa do Brasil, marcada para as 21h45 do dia 27 (quarta-feira), poderá ter fio de esperança nos próximos dias. Tudo dependerá do resultado da reunião entre a diretoria do Cruzeiro, a Minas Arena e a Polícia Militar, que ocorrerá nesta terça-feira. O clube celeste tentará conseguir “carga extra” de 2.600 bilhetes, que seriam de cadeiras inicialmente utilizadas para separar as torcidas.
O diretor de tecnologia da informação da Raposa, Aristóteles de Paula Lorêdo, explicou que o clube usa o argumento da boa relação entre cruzeirenses e flamenguistas. Assim, não haveria a necessidade de colocar um cordão de isolamento que deixem as duas torcidas tão distantes.
Caso tenha sucesso na reunião com a PM, o clube "ganharia" 2.600 lugares nos setores “Laranja Inferior” (R$ 120) e “Laranja Superior” (R$ 100). As entradas seriam comercializadas apenas para os sócios do futebol. Associado “Cruzeiro Sempre” teria 50% de desconto, “Papafilas” 10% e “Time do Povo” pagaria valor integral.
Chefe da sala de imprensa da Polícia Militar, o major Flávio Santiago confirmou à reportagem a reunião entre a corporação com Cruzeiro e Minas Arena. “Está marcada amanhã uma reunião com a Minas Arena, Polícia Militar e representantes do Cruzeiro. A reunião vai tratar de questões de estruturação física e operacional do jogo”, disse Santiago.
Nas condições atuais, o Cruzeiro teve direito a aproximadamente 54 mil ingressos, dos quais 5.354 foram repassados ao Flamengo como carga de visitante. A Minas Arena, por sua vez, comercializou 491 de suas 8 mil entradas para os rubro-negros.
O bilhete mais barato custou R$ 100 (Amarelo Inferior e Laranja Inferior, por preço de inteira). O mais caro R$ 20 mil (camarote de 20 lugares vendido pela Minas Arena).
Outra possibilidade de o clube reabrir a comercialização dos bilhetes é com possíveis desistências de sócios cativos, que têm entradas garantidas para todos os jogos. Eles teriam de informar por meio do aplicativo oficial do programa o não comparecimento ao estádio no dia 27 de setembro.
Iniciada há uma semana, a venda foi feita de modo escalonado, com quantidade específica de ingressos por dia. O Cruzeiro adotou esse procedimento para que todos os sócios pudessem ter o direito de comprar os tíquetes. Em função do bom resultado no primeiro jogo – empate por 1 a 1, quinta-feira passada, no Maracanã –, a procura ficou ainda maior. Por isso, muitos dos 62.672 associados ficarão de fora da decisão.
Recorde
Considerando a possível a carga extra, o Cruzeiro tem chance de bater o recorde de público da história do novo Mineirão, que pertence ao fatídico jogo entre Brasil e Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo de 2014. No dia 8 de julho, 58.141 pessoas assistiram ao atropelo dos alemães sobre a Seleção Brasileira: 7 a 1.
Se levados em conta apenas duelos entre clubes, o recorde foi registrado na vitória do Cruzeiro sobre o Grêmio por 3 a 0, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013 – 56.864 pagantes. Na rodada seguinte, o time celeste bateu o Vitória por 3 a 1, no Barradão, e conquistou o título nacional.
Dos 20 maiores públicos do novo Mineirão, 11 foram contabilizados em jogos entre seleções, quatro em partidas do Cruzeiro, quatro em compromissos do Atlético e um em clássico entre os arquirrivais mineiros.
PROJEÇÕES PARA CRUZEIRO E GALO
O Campeonato Brasileiro chega aos momentos decisivos. Após 23 jogos disputados, Atlético e Cruzeiro projetam as próximas rodadas de olho no principal objetivo: conquistar vaga pra Copa Libertadores. De acordo com o especialista em probabilidades de futebol, Tristão Garcia, o time celeste tem três vezes mais chances de chegar ao G6 que o rival.Na sexta posição da Série A, com 34 pontos, o Cruzeiro tem 43% de chances de G6. Já o 11º colocado Atlético, com 30 pontos, totaliza 14% de chances de terminar o Brasileirão entre os seis melhores.
De acordo com Tristão Garcia, a tendência é que o sexto colocado encerre a Série A com 60 pontos - quatro a menos que o dono da quarta posição, que inicia a Copa Libertadores já na fase de grupos.
O engenheiro destaca ainda a possibilidade de sétimo, oitavo e até mesmo nono colocados do Brasileirão também se classificarem para a Copa Libertadores. Dessa forma, o número de pontos necessários para conquistar a vaga na competição internacional seria, consequentemente, menor.
Isso porque times do G6 ( Flamengo e Cruzeiro) disputam vaga na competição internacional via Copa do Brasil. Os finalistas empataram o jogo de ida da decisão por 1 a 1, no Maracanã. A volta está marcada para o próximo dia 27, às 21h45, no Mineirão.
Santos, Grêmio e Botafogo também brigam por vaga no próprio Brasileiro.. Os dois primeiros,, inclusive, são segundo e terceiro colocados da Série A, respectivamente. Dessa forma, se time brasileiro for campeão do torneio continental e terminar a Série A entre os seis primeiros colocados, uma nova vaga é aberta.
O campeão da Copa Sul-Americana também se classifica à Libertadores. Se time brasileiro conquistar a competição internacional e também estiver entre as equipes do G6, outra vaga é aberta na Série A. Ou seja: há a possibilidade de o G6 se transformar em G9.
E O DESCENSO? O Atlético também olha com preocupação pra parte de baixo da tabela. Afinal, a distância do G6 e do Z4 é a mesma: quatro pontos. De acordo com o Infobola, o risco de rebaixamento do time alvinegro é de 13% - um ponto percentual a menos que as chances de vaga na Libertadores. Longe oito pontos do G6, o Cruzeiro tem 2% de risco de queda pra Série B.
De acordo com o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), as probabilidades mudam pra Atlético e Cruzeiro. As chances de classificação pra Libertadores, via G6, são de 15% e 36,5%, respectivamente.O risco de Z4 Atlético é de 12%; é de 2% para o Cruzeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.