segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

TRINCHEIRA DO FLAVIO ANSELMO

BOLAS TIVERAM OUTRO DESTINO DAQUELE APONTADO PELA ARBITRAGEM

A arbitragem  comandada por Igor Bevenuto, conforme  chiou o presidente do América, Marcus Salum, realmente aprontou uma das maiores sacanagens jamais vistas no Campeonato Mineiro em uma só partida.

Prejudicou, junto com seu assistente, Guilherme Dias Camilo, - considerado o melhor do Brasil, com certeza amigo leal de Eduardo Cunha - o América ao marcar a entrada da bola cabeceada pelo atacante atleticano e que não ultrapassou a linha do gol;

E no segundo tempo, com o placar em 1 a 0 pró Atlético, com  este gol pirata, num lance idêntico, não deixou a bola entrar e não deu gol do Coelho.

Mauro Molinari, meu primo e americano puro sangue, pois meu Tio Zezito torcia pro América local, em Caratinga e veio para BH ser americano verdadeiro. Cara e alma do Pai, o primo Mauro sofre e vibra com o Mequinha.

Mauro recebeu mensagem da Avacoelhada Desorganizada com o mais perfeito tira-teima que vi este final de semana. E me tirou as dúvidas. A bola do Galo não entrou e a do Coelho entrou.

 Não me venham dizer que no lance do América seria apenas empate em 1 a 1 e que o jogo terminou com a vitória atleticana por 3 a 0. Desta forma, o placar final seria de 3 a 1.

No entanto, acontecia naquele momento, uma reação do América; poderia até mesmo virar o marcador e ganhar o jogo, ainda que o Galo lançasse o garoto argentino bom de bola Tomás Andrade, grande destaque na vitória alvinegra, além da arbitragem tendenciosa.

t

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.