sábado, 31 de março de 2018

AULA DE LUCIDEZ

  

LUCIDEZ DO PASTOR

 

(Flávio Anselmo – Jornal Solidariedade)

 

Eu tinha coluna mensal no jornal Solidariedade da  rede humanitária do mesmo nome, e escrevi vários artigos longe do futebol. Porém, certa vez, ao ler a mensagem do jovem pastor paulista Ed Renê, em 2110, ou seja há quase oito anos, que não me saiu mais  da lembrança.

 

 Nada mudou desde então. No artigo, eu fazia as seguintes perguntas:

a)não existe mais misericórdia?

 b) Por anda a caridade humana?  

 

Não são as perguntas que se faz agora?

Porque, ainda, a humanidade mata em nome de seu deus ( com d

minúsculo, realmente) e quem mata, ou maltrata, ou ofende quer que as pessoas diferentes em ações, religiões, times de futebol, inteligência, sejam à sua imagem.

 

Vamos agora ao artigo do pastor de São Paulo, Ed Renê. No texto final, ele ensina que a misericórdia passa pelo perdão. É difícil, ele reconhece, porém defende e perdoa até decepção incrível que teve com os atletas do futebol do Santos.

Por isso, eu disse que é difícil aplicar o perdão no momento pedido, não sei se eu teria esta capacidade. Bom chega de lenga-lenga e transcrevo abaixo o artigo do Pastor Ed Renê:

 

-"No dia 1°/Abril/2010 (dia da Mentira, no entanto o ocorrido foi verdadeiro) O elenco do Santos foi à uma instituição que abriga 34 pessoas. O objetivo era distribuir ovos de Páscoa para crianças e adolescentes, a maioria com paralisia cerebral.


Ocorreu que boa parte dos atletas não saiu do ônibus que os levou. Entre estes, Robinho (26 anos), Neymar (18), Ganso (21), Fábio Costa (32), Durval (29), Léo (24), Marquinhos (28) e André (19) todos ídolos super-aguardados. O motivo teria sido religioso: a instituição era o Lar Espírita Mensageiros da Luz, de Santos-SP, cujo lema é Assistência à Paralisia Cerebral.

O treinador da época era Dorival Júnior  que, visivelmente constrangido,  tentou convencer o grupo a participar da ação de caridade. Posteriormente, o Santos informou que aqueles jogadores que ficaram no ônibus e não entraram no local, agiram por conta própria ou simplesmente porque não quiseram.

 

Dentro da instituição, os outros atletas participaram da doação de 600 ovos, entre eles, Felipe (22 anos), Edu Dracena (29), Arouca (23), Pará (24) e Wesley (22), que conversaram e brincaram com as crianças.

 

O pastor  Ed Renê Kivitz, da Igreja Batista de Água Branca (São Paulo), autor do convite aos atletas, escreveu sobre o episódio:

"Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa.

-"Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles. O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso, cada vez mais me convenço que o Cristianismo implica a superação da religião, e cada vez mais me dedico a pensar nas categorias da espiritualidade, em detrimento das categorias da religião" .

"A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé. A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé."

"Se você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno; ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo; ou mesmo se você tem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você discute religião".

 

-"Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você discute religião. E se você  pergunta se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você discute religião".

-"O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância. A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adoradores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai".

"-E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixem de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus, ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus".

-"Mas, ao concentrar  a sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E  se você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião,  promove a justiça e a paz".

-"Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, faz com que os discordantes no mundo das crenças se deem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião".

 
-"Em síntese, se você vive no mundo da religião,  fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina ou pelo menos deveria ensinar,  desce do ônibus e dá o ovo de páscoa para a criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental".

 

Trincheira: Ele assina o belo artigo como: Ed René Kivitz, cristão, pastor evangélico, e santista desde pequenininho



VOO NA ESCURIDÃO DA FALSA SOLIDÃO

NESTE  VOO ÀS ESCURAS SEGUE EM FRENTE, ANDORINHA

Voa andorinha, voa
mesmo que no momento
esteja sem visão,
nesta dura escuridão
que lhe causa o  tormento.

Perdoa, Andorinha, Perdoa
os percalços atuais
que a vida lhe traz
Perdoa  ligeiro e voa mais
foge da escuridão, fica na paz
De onde jamais saíste,
Pois a beleza que aí existe
Alhures, não encontrarás jamais.

Não é de fuga, entretanto
que precisas tanto,
mas de novo amor
no lugar do antigo morto
Sufocar constante dor
da falsa solidão, angústia do peito,
Como se não houvesse mais jeito
de ser feliz nessa vida
sem o velho companheiro de voo.

Claro que existe um lugar vazio,
os outros estão preenchidos
pelos filhotes adquiridos
quando a vida era só manhã de sol,
 no ninho e no arrebol.

DOPING ASSUSTA ATLÉTICO

MAIDANA FOGE DO DOPING
Uma das contratações do Atlético para a temporada, o zagueiro Iago Maidana está temporariamente suspenso. Na última segunda-feira, o jogador aproveitou a folga  pra ir ao médico  tratar de inflamação no ouvido, a tal de otite. Entretanto, o remédio receitado pelo especialista faz parte da lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA).
O  clube afirma ter consultado a CBF antes de determinar a suspensão de Maidana que só  retornará ao time quando o medicamento for totalmente eliminado de seu organismo.
Problema semelhante aconteceu antes das quartas de final do Campeonato Mineiro: o venezuelano Otero realizou cirurgia plástica sem a autorização do clube. O meia-atacante ficou fora de  jogo e foi multado.
A suspensão não impede que Maidana treine normalmente. Mas, sem o defensor, a tendência é que Thiago Larghi utilize outras opções pra suprir a ausência, como Bremer, Matheus Mancini e Felipe Santana.
O médico do Galo, Dr. Marcus Vinicius, informou que os jogadores recebem  comunicado anual do DM do clube para que avisem sobre qualquer procedimento médico realizado fora do Atlético.
Pronunciamento do Dr. Marcus Vinícius -"Após o episódio do Otero, que  fez procedimento estético sem o nosso conhecimento, nós reunimos sempre com os jogadores e esclarecemos sobre a série de compromissos que eles têm enquanto profissionais.
-" Isso foi feito em 22 de janeiro. Nesse comunicado, que todos recebem, está incluído a visita e uso de medicamentos fora do prescrito pelos médicos do clube.-"
-"Agora, fizemos a terceira reunião. Para nossa surpresa, na  folga da segunda-feira, o atleta Iago Maidana procurou o médico devido a otite".


sexta-feira, 30 de março de 2018

FRED E DAVID AGORA ESTÃO TAMBÉM NO DM

PRIMEIRO jogo da final do Mineiro terá Cruzeiro desfalcado

O lateral-direito se juntou aos atacante Fred e David no departamento médico do Cruzeiro

O Cruzeiro terá dois desfalques certos para a primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro, contra o Atlético, neste domingo. Em entrevista coletiva, o treinador Mano Menezes confirmou que o lateral Edilson e o atacante David não estarão disponíveis para os primeiros 90 minutos da final.
Edilson é o jogador que está há mais tempo parado: no dia 4 de março, justamente em partida contra o Atlético, o lateral lesionou o joelho direito em disputa de bola com Otero. Ainda em recuperação, ele se juntou a Fred no departamento médico. Para Mano, apesar dos desfalques, o fato do time ter menos jogadores lesionados do que no ano passado é animador.
- Tranquilidade não é exatamente a palavra, porque uma decisão nunca é tranquila. Mas nos dá mais confiança, mais opções para escolher e é sempre importante em uma reta final você ter quase todos os jogadores à disposição como nós teremos, talvez para esse jogo ainda com exceção de Edilson e Fred, pela gravidade da lesão que teve. Sobre David, ainda não pode jogar.
A invencibilidade do Cruzeiro no Estadual aponta para o time de Mano Meneses, como favorito pra decisão contra o Galo: foram nove vitórias e dois empates.  Tudo, no entanto, é mais conversa fiada de torcedor fanático. Mano descarta qualquer vantagem do Cruzeiro e lembra que o histórico do clube durante a competição não impacta o título, e sim os dois jogos da decisão.
- "Eu sempre falo que para você ganhar o título  tem que chegar à final. Nós chegamos ano passado e não ganhamos, e estamos aqui no mesmo ponto novamente neste ano. Queremos escrever a final de maneira diferente do ano passado. E vai depender da nossa competência. Já ouvi muito sobre favoritismo".
-"E o que define o percentual maior ou menor de favoritismo? É o que foi feito até aqui. Mas nós sabemos que o que vai decidir o título não vai ser o que foi feito até aqui. Vai ser o que vamos construir nestes 180 minutos. E nestes 180 minutos é que temos que ser melhores. É o que vamos tentar ser.- afirmou Mano Meneses.
TRINCHEIRA: Apenas pra lembrar os perdidos torcedores, anestesiados pelos bons momentos da Semana Santa:  Cruzeiro e Atlético entram em campo, na primeira partida das finais do Campeonato Mineiro, neste domingo, às 4h da tarde, no estádio Independência.


quinta-feira, 29 de março de 2018

QUEM É O GRANDE FAVORITO DO CLÁSSICO?

Ariel Cabral nega favoritismo do Cruzeiro no clássico deste domingo
Neste domingo, Atlético e Cruzeiro se enfrentam no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro. Apesar de o time celeste entrar em campo com favoritismo em decorrência do desempenho da Raposa ao longo da competição, o volante Ariel Cabral acredita que as equipes chegam fortes para a final e o resultado será decidido nos detalhes.
- A gente espera esta final desde o começo do ano e estamos trabalhando para isso. Estou de volta, à disposição do Mano. Clássico, temos de ver como será, é bom a gente chegar à final, ainda mais sendo clássico. Para isso, tem de estar atento aos detalhes. Não existe favoritismo em clássico e muito menos em final - disse o jogador em entrevista coletiva.
Após marcar o gol da vitória do Cruzeiro por 1 a 0 sobre o Tupi, Ariel Cabral foi expulso por acertar uma cotovelada no rosto do rival Léo Costa. A agressão deixou o jogador fora da partida de volta, que terminou com mais um triunfo da Raposa, desta vez por 2 a 1. De volta ao time, Cabral garante estar à disposição de Mano.
- Sabemos que temos o jogo de volta no Mineirão. Mas sempre vamos jogar buscando o gol, trabalhando os passes. E se ganharmos o primeiro jogo, vai ser melhor ainda. Sempre jogo do mesmo jeito, procurando ser inteligente, sem fazer pressão no juiz. Mas final é diferente, a pulsação vai a mil. E mais uma vez temos de ser inteligentes - contou o jogador - Estou de volta agora e à disposição de Mano Menezes - concluiu.
Por conta do cartão vermelho, Ariel Cabral precisa torcer por uma decisão favorável do Tribunal de Justiça Desportiva nesta terça-feira, quando será julgado. Além disso, o jogador ainda tem dois cartões amarelos e deve evitar o terceiro para não ser desfalque na

OSWALDO BRIGA COM REPÓRTER

Oswaldo vê repórter famoso por discussão e sugere ano sabático a comentaristas
Ex-treinador do Atlético relembra episódio com Léo Gomide e analisa papel da imprensa no futebol brasileiro. Para ele, reciclagem de jornalistas tornaria esporte melhor; Eu que sou da Imprensa esportiva e fui presidente da Associação Mineira de Cronistas Esportivos, comentarista por cinco anos do Sportv, sugiro que deve haver mesmo é reciclagem de técnicos, o que melhoraria a qualidade do futebol brasileiro. Com raras exceções, os técnicos mais antigos, como Oswaldo de Oliveira, atravancam o crescimento do futebol tupiniquim, com a insistência de indicar jogadores passados, em detrimento da base. Isso acontece pela pressão de empresários e de diretores atrás de propina.
qUAL AUTORIDADE oSWALDO DE oLIVEIRA TEM PARA SUGERIR RECICLAGEM NA IMPRENSA BRASILEIRA. qUE É ELE? sÓ ENCONTRA ESPAÇO NOS PROGRAMAS DO sPORTV QUE, ESTE SIM, PRECISA URGENTE DE RENOVAÇÃO, POIS SEU QUADRO ATUAL É LIXO PURO.

Convidado do quadro 1x1 do programa Seleção Sportv desta quarta-feira, Oswaldo de Oliveira abriu o coração. O treinador, cujo último trabalho foi no Atlético-MG, falou da discussão que teve com o repórter Léo Gomide, da Rádio Inconfidência, a quem definiu como celebridade após o episódio, e sobre o futebol brasileiro, inclusive sugerindo que os comentaristas se reciclem fora do país.
Inicialmente, na conversa com André Rizek, Oswaldo lembrou da discussão com Léo e da demissão do Galo. Segundo ele, o episodio foi determinante para a sua demissão, dois dias após o problema com o jornalista.
- Aquilo me aborreceu muito porque foi uma atitude que eu tomei, que normalmente não tomaria. Eu estava vindo de problema seriíssimo, tive  problema dentário em Belo Horizonte. Eu não quero fazer nenhuma relação ao rapaz porque isso é assunto morto. Ele se tornou uma celebridade depois daquilo que aconteceu. Infelizmente, aconteceu aquilo e ficou muito ruim para mim. Quem vivia o relacionamento diário, entendeu plenamente e me deu todas as razões na hora.
Mas, infelizmente, depois houve uma deposição de pensamentos. As pessoas, dada a pressão que a aquilo provocou, mudaram de opinião. Então, eu fiquei muito chateado porque a imprensa foi  corporativista naquele caso. Porque eu vi muita gente dizer assim: "O que o Oswaldo fez não se faz".
" Você ser agredido verbalmente, em ambiente profissional, onde aquilo é inaceitável, você tem uma reação que muitas vezes é incompreendida - disse Oswaldo.
Mas o episódio foi presente dos deuses do futebol ao intragável e incompetente treinador que estava atolando o Galo. Seu auxiliar Thiago Larghi entrou na vaga dele e mudou a cara do Atlético, que de time sem nenhuma moral passou a vencer e chegou às finais do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro com ótimas chances de vencer.
Ao analisar a cobrança que existe nos grandes clubes do país, inclusive pela imprensa, Oswaldo sugeriu que os comentaristas tirem um ano sabático. Inclusive indo trabalhar em veículos pelo mundo afora, uma referência às críticas de que os comandantes brasileiros não se reciclam. Isso ocorreu ao lembrar o 6 a 1 da Espanha contra a Argentina e do 1 a 0 do Brasil sobre a Alemanha, em amistosos de terça-feira.
- "Sampaoli, quando acabou a Copa do Mundo em 2014, todo mundo queria ele. Ou na seleção brasileira ou em qualquer dos grandes clubes brasileiros. Dois anos depois, porque eu me lembro que, quando eu saí do Flamengo, só se falava em Sampaoli. Hoje ele é o Cristo. Os caras na Argentina estão jogando pedra no cara. Será que ele merece isso? Será que a culpa daquele 6 a 1 foi dele? Como a do 7 a 1 de antes foi do Felipão?"
.- Eu queria fazer uma proposta, depois do que eu vi, das críticas sobre o Sampaoli. Todo comentarista de futebol devia tirar um ano sabático. Ir lá para o Marca (jornal espanhol), para todos os grandes jornais e televisões do mundo inteiro fazer uma reciclagem para vir aqui e trabalhar melhor. E, nesse ano, se eles ficarem um ano fora do futebol brasileiro, nosso futebol vai melhorar muito porque não vamos ficar ouvindo aquilo. Eu passei cinco anos no Japão, não via televisão, não lia nada, não sabia nada que falavam do meu trabalho. Ia com a minha consciência e com o que me reunia com a minha comissão técnica. Ganhei tudo, nove títulos em cinco anos. Quer dizer, alguma coisa está errada?
TRINCHEIRA: Claro que está! Quem foi o responsável pela vinda de Oswaldo de Oliveira para o Atlético? O culpado não aparece. Osvaldo passou cinco anos no Japão e ganhou tudo, segundo ele. Lógico, na terra de cego quem tem um olho é rei.

SANTO DEUS, CRUZEIRO TERÁ LÉO DE NOVO NO CLÁSSICO


Léo está liberado pra jogar e pode atuar na nesta partida de ida contra o Atlético.

Cruzeiro recebe parecer favorável de recurso no STJD pedindo efeito suspensivo na punição de Léo. Zagueiro pode ser titular na equipe celeste domingo contra o Atlético.
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu efeito suspensivo ao zagueiro Léo, do Cruzeiro. Que m.! Criou foi mais minhoca na cabeça de Mano Meneses.  
A partir desta decisão, Léo poderá atuar pela Raposa a começar no clássico contra o Atlético, neste domingo às 16h no Independência. É o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro.
O atleta foi condenado pelo STJD por ter dado soco no atacante Ricardo Oliveira, do Galo, durante o segundo tempo do clássico válido pela nona rodada do Campeonato Mineiro, no dia 4 de março.
Léo foi enquadrado no artigo 254-A do CBJD, cuja penalidade mínima é de quatro partidas, e pode alcançar 12 jogos.
A relatora Arlete Mesquita deu o benefício ao zagueiro por entender que Léo já cumpriu duas partidas de suspensão. A determinação é válida até que o recurso do Cruzeiro seja julgado pelo Tribunal.
A tendência, então, é que Léo seja escalado pelo técnico Mano Menezes na equipe titular.  Ele marcou presença no treino desta quarta-feira, como titular, ganhando a disputa com Dedé. Lamentável..

CÃNCER VIRA DOENÇA DA MODA

 

MULHERES, ACREDITEM SE QUISER


Antigamente eu só ouvia falar que alguém morreu de câncer na família dos outros. Não é que essa "pertinaz enfermidade" – como a chamam aqueles que têm receio até de pronunciar o nome da doença – tem-se espalhado de tal ordem que chegou à minha casa. Perdi o irmão mais velho, Zito, de câncer e tive outros casos, descobertos no início, que se salvaram.

Até comigo aconteceu. Fui consultar-me com a Doutora Rozzana,
médica de pele, e lhe mostrei o machucado que tenho na orelha direita
há tempos;  ela olhou e sentenciou:
 "É câncer no princípio e vamos tratar de tirá-lo logo".
Aí me indicou um médico cirurgião plástico que o confirmou e
marcou operação para tirá-lo. no Hospital Luxemburgo,  dia  21,  
semana que vem. Então vamos lá!

Esta é a razão de eu me preocupar em divulgar a mensagem que recebi por email de uma amiga sobre artigo da bioquímica uruguaia Gabriela Casanova Larrosa, professora assistente no Dpto. De Biologia da Universidade do Uruguai. Leiam com atenção;

"Há um tempo, fui a um seminário, sobre Câncer da Mama, conduzido por Terry Birk, com o apoio de Dan Sullivan. Durante os debates, perguntei porque razão a zona mais comum para desenvolver tumores cancerígenos no peito é perto da axila. A minha pergunta não pode ser respondida na hora."
"Esta informação foi-me enviada, recentemente, e alegro-me por a minha pergunta ter sido respondida.Informei uma amiga que está a fazer quimioterapia e comentou que já tinha esta informação, obtida num grupo de apoio que frequenta."

"Agora quero compartilhar a informação com vocês. A principal causa de Câncer da Mama é o uso de anti-transpirantes!Sim - "ANTI-TRANSPIRANTES"!  A maioria dos produtos no mercado  é combinação de anti-transpirantes/ desodorizantes".

"Vejam bem os rótulos! DESODORIZANTE está bem, ANTI-TRANSPIRANTE, não. A concentração das toxinas provoca a mutação das células: CÂNCER.
Eis aqui a razão: O corpo humano tem apenas algumas áreas por onde pode eliminar as toxinas: atrás dos joelhos, atrás das orelhas, a área das virilhas e as axilas..."

As toxinas são eliminadas com a transpiração.Os anti-transpirantes, como seu nome diz, evitam a transpiração; portanto, inibem o corpo de eliminar as toxinas através das axilas. Estas toxinas não desaparecem por artes mágicas.
 
Digo mais: "como não saem pelo suor, o organismo deposita-as nas glândulas linfáticas que se encontram debaixo dos braços.
A maioria dos tumores cancerígenos do seio, ocorrem neste quadrante superior da área da mama. Precisamente onde se encontram as glândulas".

-Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas também não estão isentos de desenvolver Câncer da Mama por causa dos anti-transpirantes que usam, ao invés de água e sabão. A diferença está no fato de os anti-transpirantes usados pelos homens não serem aplicados diretamente sobre a pele; ficam, em grande parte, nos pelos axiais.

"As mulheres que aplicam anti-transpirantes logo após rasparem ou depilarem as axilas,  aumentam o risco devido a minúsculas feridas e irritações da pele, que fazem com que os componentes químicos nocivos penetrem mais rapidamente no organismo".(fim)
 

CONTO DO FLAVIO ANSELMO

  • ESTE É O ANJO QUE ME TEM SALVADO

Flávio Anselmo (2018)
O barco naufragou a uns três quilômetros da desconhecida ilha
Ela não constava no mapa do Capitão,
Nem no roteiro dos navegantes emergentes.
Antes que a embarcação afundasse, Flávio pulou nágua.
Corajosamente, diga-se de passagem, pois nadava mal.
Batendo os braços para manter-se à tona, Flavio esbarrou
numa mesa de Ipê, usada na sala de jantar especial da
tripulação e dos convidados. Agarrou-se a ela.
Saiu da água e estendeu sobre a prancha de madeira de lei,
Com o braço direito remava e ia em direção à pequena ilha.
Chegou cansado e sem  força para sair da água e levar a prancha que o salvou para a praia de areias brancas, de pequenas dimensões.
Salvou-se de morrer afogado, porém algo lhe dizia no íntimo
que não escaparia da solidão, da fome e do frio da pequena Ilha.
Ao ficar em pé, olhando a azul baía, de águas límpidas e ondas diminutas, que ocupava a entrada para ilha, via no quadro a cidadela de paredões íngremes que cercavam a baía.
-Será que ha vida por aqui? - perguntou-se enquanto examinava os detalhes da ilhota. Aí ouviu o grito! -"-Ei, moço. Você está bem? Machucou-se?"
Na ponta da prainha o vento balançava o cabelo vasto e preto de uma mulher de meia idade. Seu vestido transparente permitia que Flávio visse o biquíni  colorido que ela usava por baixo.
Ele acenou, e fez menção de aproximar-se. A moça correu em sua direção e o abraçou.-"Que bom, amigo, você veio quebrar minha solidão de anos aqui na Ilha do Amor. Seja bem vindo".
Então ela se pôs a examiná-lo em detalhes. Girou seus cansados braços em busca de algum ferimento ou de fratura. Mexeu-lhe no pescoço, girando-o. Por fim perguntou: "Está com sede, ou com fome?".
Resposta dele:"-Muita sede e muita fome, não bebo e não como há vários dias."
-"Então vamos lá em casa, atrás daquele morro e eu lhe darei água gelada de fonte e comida de caça, acompanha de água de coco, banana e outras frutas silvestres." Prometeu e cumpriu.
Flávio bebeu muita água de fonte; água de coco e alimentou-se de frutas, legumes e carne de javali, que a moça mesmo caçou. Aceitou as roupas secas que  ela lhe ofereceu e preocupou-se então a saber o nome de seu Anjo da Guarda.
"Eu me chamo Ana Maria Silva. Sou filha do Brasil e estou aqui perdida desde o ano 2000, quando o navio em que fazíamos o cruzeiro pelo Caribe bateu num enorme recife e afundou. Apenas eu me salvei por ocupar o barco a remo, colocado na proa."
Ela contou, também, que desde então nenhum navio ou barcaça aventurou-se por aquelas bandas.  Ana sempre ocupava estratégico ponto no alto dos paredões e vigiava a entrada da baía. Foi assim que ela acompanhou a chegada de Flávio e correu para ajudá-lo.
Agradecido, Flávio confessou: "Eu me considerava morto antes de encontrar a porta que me serviu de prancha. Em determinados momentos, lembrava-me da infecção hospital que tive na época da cirurgia cardíaca e dos 135 dias que passei, sendo outros 45 em coma,  no Hospital, após a cirurgia na cabeça para estancar as hemorragias que me inchavam o cérebro."
 Ele costuma contar que na UTI viu-se sair de seu corpo e subir ao Paraíso, onde se encontrou com seus País, já falecidos, e os irmãos que haviam falecidos nos últimos anos. Quando correu para abraça-los sua mãe Geralda avisou: "Alto lá, meu filho, você não morreu. Deus não o chamou, ainda. Volte ao seu corpo no hospital." E foi o que se viu fazer.
Por isso, acredita que não morrerá em breve, Deus não quer. Salvou-se mais uma vez aos escapar do naufrágio.
Tinha, também, certeza absoluta que se salvaria, também, dos percalços da ilhota, graças a Ana Maria que lhe dava água de fonte, água de coco, diversos legumes e frutas e carne de caças.  Definiu a situação desta forma: "O Anjo que me levou ao Paraíso, agora cuida de mim aqui na Terra. Jamais irei para a Eternidade. Deus que me desculpe" - (FIM)


TRINCHEIRA DO FLAVIO ANSELMO

mensagem do grande artista zélio
Entrada
x

zelio alvespinto <zelioap@yahoo.com>

7 de fev
para mim
Pois então, Flavin!
Tava ontemesmo falando dessascoisas com meus meninos, Ciça na cabeceira da mesa. Tem coisa que só os anjos podem explicar. Pena que eu não seja tão observador quanto você, que grava os detalhes dos seus casos. Se eu fosse que nem meuamigo, também teria um monte de casos parecidos com este, pracontar. Não tenho a mãnha, mas gosto de ouvir. Sempre que puder, contaumalá. Atélámigovéio, recebaíumgrandabraçodoZélio 


Em ‎terça-feira‎, ‎6‎ de ‎fevereiro‎ de ‎2018‎ ‎16‎:‎08‎:‎29‎ ‎-02, Flavio Anselmo <fanselmo1836@gmail.com> escreveu:


CHAMAMENTO DE DEUS

 

Não me faço de exemplo; apenas quero registrar  neste espaço que os desígnios de Deus, às vezes, existem para nos colocar à prova. O destino estabelece que nossa hora chegou e lhe põe no coração a expectativa falsa de que Deus decidiu tê-lo ao Seu lado.

 

Porém, senti posteriormente aos fatos, por três vezes, nas quais esse chamamento passou por meu espírito, que Deus apenas testou minha crença  Ou melhor, quis testar minha fé em mim mesmo e nas pessoas.

 

Na primeira vez, durante um churrasco na casa de meus cunhados, em Caratinga, revelei a um deles, doutor Romeu, cardiologista, o incomodo que me perseguia há dias. Qualquer coisa parecida com mal-estar estomacal.

 

Examinando superficialmente, ele detectou extra-sístole e recomendou que na minha volta procurasse urgente o meu médico. Feito o exame, foi constatado entupimento de 85% numa artéria importante. Estava em processo de angina. Salvei-me a tempo com a implantação de um stend.

 

Da segunda vez, mesmo incomodo. De novo, imaginei problemas com a velha esofagite, Procurei o meu médico. Sugeriu que eu voltasse ao cardiologista. Novos entupimentos mais sérios e a recomendação de cirurgia. Reativei a fé em mim e na crença em Deus. Fui sem medo à mesa de cirurgia, apesar de a seriedade do problema. Estava a um passo de fatal infarto.

 

A terceira foi neste período. Saí do bloco cirúrgico, passei os dias previstos na UTI e preparava-me para retornar ao apartamento. Tive uma terrível dor na mão esquerda, bem inchada. Reclamei aos médicos de plantão, às enfermeiras. Ninguém me atendia.

 

Acreditei em mim e no meu canal aberto com Ele. Roguei-lhe que fizesse o meu cardiologista, doutor Carlos Eduardo Ornelas, aparecer. Normalmente, ele não aparece naquele horário.  Mal acabei de orar, o doutor Ornelas, de súbito, surge à minha frente.

 

Só ele poderia salvar-me naquela hora, pensei. E foi assim que ele constatou a infecção que já me tomava o corpo. Eu me salvei pela terceira vez.

 

Nos desígnios de Deus a minha hora, ainda, não chegara. Tenho coisas a fazer por aqui. Outros, menos crentes em si próprios e em terceiros, podem ser pegos pelo chamamento Divino, por ignorarem  ao  aconselhamento Dele: " Faça a tua parte que eu te ajudarei..."


Clique aqui para Responder ou Encaminhar

quarta-feira, 28 de março de 2018

TRINCHEIRA DO FLAVIO ANSELMO

Fred tem duas lesões, passará por cirurgia, mas tem chance de voltar em 2018

O atacante passou por intervenção cirúrgica esta manhã e deve atuar no último trimestre da temporada

 

Por Thaynara Amaral

0 atacante Fred passou por cirurgia, nesta manhã de quarta, pra refazer o ligamento anterior cruzado, totalmente, e um dos ligamentos periféricos do joelho direito, rompidos ainda no primeiro tempo da semifinal contra o Tupi, no  no Mineirão. Segundo o diretor médico do Cruzeiro, Sérgio Campolina, o prazo de recuperação é entre seis e oito meses, e Fred poderá atuar no último trimestre da temporada.

O médico cruzeirense explicou que a situação poderia ser ainda mais grave e incomum pelo tipo de lance em que ocorreu.

- O Fred teve  trauma no joelho atípico onde ele fez movimento de rotação e stress, que não é o comum para o atleta de futebol. Geralmente, acontecem ao atleta com os pés no chão. Quando eu o examinei, vi que havia algo de preocupante. Eu o levei  para o vestiário e o encaminhei ao  exame de imagem; confirmou-se minha suspeita de lesão do ligamento anterior cruzado."

-"Além disso, ele teve  lesão na parte periférica, que a gente chama de não articular do joelho,  ligamento lateral. Comentei com Fred que, pelo mecanismo de lesão,  foi a menos grave que ele poderia ter. Aquela lesão, aquele movimento que ele fez, a gente chama de movimento complexo, onde geralmente os ligamentos rompem: cruzado posterior, anterior, menisco, ligamento cruzado colateral."

-" São lesões cirúrgicas.. A lesão, em si, tem prazo de seis a oito meses de recuperação. Então, esse é o prazo que vamos trabalhar - explicou Sérgio Campolina.

Sérgio Campolina, especialista em joelho, explicou situação interessante. A recuperação deverá ser mais rápida porque ocorreu na perna em que Fred mais usa no futebol.

- A recuperação do lado dominante sempre é melhor, porque a perna de apoio é muito mais. Existe questão da inteligência articular, a inteligência do lado dominante é maior, a musculatura é mais responsiva.

Ou seja, ele perde mais massa muscular pelo repouso que está nele, mas recupera mais por ser a parte dominante do que fosse lado de apoio. Fred é  atleta forte e isso vai ajudá-lo na cirurgia. Rompimento não tem como costurar, a gente tem que substituir, e a gente substitui, usando a estrutura do próprio ligamento para isso. E ele sendo forte, vigoroso, o tendão é mais forte e, com isso, o ligamento fica mais forte.

Como foi a lesão

O jogo contra o Tupi, nesse domingo, marcou o retorno de Fred aos jogos, após se recuperar de lesão na panturrilha direita. Entretanto, a volta durou pouco tempo. O atacante se chocou com Sidimar, ao chutar a perna do zagueiro (veja no vídeo abaixo) e precisou ser substituído, logo aos 27 minutos do primeiro tempo. Raniel, que agora deve ganhar uma sequência no time titular, entrou no lugar do camisa 9 na partida.

Depois do choque com Sidimar, Fred ficou caído em campo sentindo bastante dores. Ele mal conseguia colocar o pé no chão e deixou o gramado de maca. À tarde, surgiu a informação que o atacante rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito (LCA) e estava com a temporada em xeque. Sérgio Campolina explicou detalhadamente o que ocorreu com as lesões.

- O ligamento cruzado teve um rompimento total. Na verdade, o ligamento cruzado tem dois ligamentos e foi rompido totalmente. O ligamento periférico tem vários ligamentos, pequenos, mas que trabalham conjuntamente. O ligamento mais importante lateral não foi lesionado. Ele teve lesão no ligamento secundário. Como o profissional que fez exame, avaliou, ele notou essa lesão.

Primeira lesão no joelho direito

Sérgio Campolina informou que a recuperação ainda pode ser ajudada porque Fred nunca teve uma lesão no joelho direito. Segundo ele, o joelho do atacante é de "menino".

- Teria se o joelho não fosse virgem, ou seja se ele tivesse outros lesões naquele joelho. Mas não tem. A cartilagem dele é boa, o menisco é bom, e esse prognóstico, que pode retardar a recuperação, não pode ser alterado. Para mim, o joelho dele é de menino.

No dia 27 de fevereiro, no duelo com o Racing, Fred sofreu  estiramento na panturrilha direita,  lesão considerada leve pelo clube. A contusão fez com que o atacante desfalcasse o Cruzeiro em cinco jogos. Quase 30 dias  depois, ele retornou ao time. Porém, machucou novamente.

Desde que estreou, diante do próprio Tupi, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, Fred marcou apenas um gol (na vitória por 2 a 1 sobre o Tombense, fora de casa). Esse é o pior início de ano da carreira do jogador, em termos de bola da rede. Até aqui, ele disputou nove jogos - todos como titular.

Além de Raniel, o técnico Mano Menezes também tem à disposição: Sassá (recuperado de lesão no joelho direito), Rafael Sobis e Rafael Marques.