domingo, 25 de março de 2018

TRINCHEIRA DO FLAVIO ANSELMO

GALO E COELHO FIZERAM PARTIDA LIMPA, SEM INTERFERÊNCIA DA ARBITRAGEM  E COM VITÓRIA ATLETICANA POR 2 A 0.

 

Então, mesmo sem o apito amigo dos substitutos de Cidinho Bola Nossa e Joaquim Cocó, Galo venceu o clássico, com gols de Fábio Santos e Elias. Joga cheio de moral a decisão do campeonato mineiro, domingo, contra o tradicional rival azul.

A campanha irregular do time, provocada pela presença do técnico Osvaldo de Oliveira foi atirada na lata de lixo da Cidade do Galo após a chegada do auxiliar técnico Thiago Larghi que deu outro perfil aquela equipe que assustava a torcida.

 O Atlético de hoje é outro e está pronto para ser campeão mineiro desde que desbanque o arquirrival invicto e cheio de vantagens pra decisão.

O América voltou do intervalo mais disposto a atacar, até pela necessidade da vitória. No entanto, aos seis minutos tomou uma ducha de água fria. Zé Ricardo errou na saída de bola, Luan lançou Ricardo Oliveira na esquerda, e atacante cruzou para Fábio Santos abrir o placar. Naquele momento, o Coelho precisaria da virada para conquistar a classificação, por isso se expôs ainda mais aos contra-ataques. E foi em um lance assim que o Atlético ampliou o placar e definiu a ida à decisão, aos 32, com Elias, após boa arrancada de Cazares. Depois do 2 a 0, o jogo ficou "lá e cá", mas o Alviverde não conseguiu diminuir o placar.

Mais uma vez teve lance polêmico em um duelo entre América e Atlético. Aos 46 minutos do primeiro tempo, David cobrou escanteio, Rafael Lima cabeceou e Victor defendeu muito próximo à linha. Apesar da dificuldade do lance, o zagueiro alviverde, no intervalo, garantiu que a bola não ultrapassou totalmente a linha. 

Coincidentemente, no clássico entre as duas equipes, válido pela 7ª rodada da primeira fase, tiveram dois lances muito parecidos com esse. Naquela ocasião, o auxiliar Guilherme Dias Camilo validou um gol do Galo e não deu um em favor do Coelho.

O lateral-esquerdo Fábio Santos foi dos jogadores mais importantes nessa classificação do Atlético às finais. Ele marcou o primeiro gol, aos seis minutos da segunda etapa,  momento em que o América tentava tomar o controle do jogo

Estava na pequena área, como centroavante, entrando pelo lado direito, justo ele que é canhoto e lateral esquerdo, mas completou cruzamento de Ricardo Oliveira para as redes, de pé esquerdo.

 

 

10


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.