terça-feira, 20 de março de 2018

VIOLÊNCIA NO RIO NÃO PERDOA NEM IGREJA CATÓLICA

Padre de 81 anos é xingado ao citar Marielle durante missa em Ipanema

RIO DE JANEIROO padre de 81 anos foi interrompido e xingado por dois homens enquanto celebrava missa numa igreja de Ipanema, zona sul do Rio, na manhã de domingo, após citar o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL). Os dois foram retirados da igreja e o padre continuou a celebração. O caso não foi denunciado à Polícia Civil. Pároco responsável pela paróquia lamentou o fato de nenhum fiel ter defendido o padre.

O padre Mario de França Miranda, de 81 anos, que também é professor da PUC rio, estava celebrando a missa das 10h30 na Paróquia da Ressurreição, quando, durante a homilia, citou a vereadora assassinada na última quarta-feira (14), no centro do Rio. 

Quando citou Marielle, dois homens começaram a gritar e xingar o padre. "Quando houve a reação dos dois homens tinha umas 500 pessoas na igreja e eu pensei: tenho que tocar a missa. Não ia ficar preso a um tumulto que lá no fundo da igreja apareceu. Duas pessoas revoltadas. Me xingaram de tudo. Logo, eles foram retirados da igreja e eu consegui recolocar a missa em oração", afirmou. Ao final da missa, fiéis se solidarizaram com o padre e o parabenizaram pela homilia.

'Mataram a minha mãe e mais 46 mil eleitores', afirma filha de Marielle

'Parem de nos matar', pediu Marielle no sábado antes de ser morta

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.