sábado, 14 de abril de 2018

ARMADILHA DO DESTINO

VÓS ME CAUSASTES IMENSA DECEPÇÃO

( 14/4/18)

Só percebi agora o tamanho da decepção
causada pela ventania do desprazer, pois
nada se realizaria conforme eu sonhava.
Encontrar com vós, ao vivo era articulação
que os céus me orientaram pra fazer, depois
que vi vossas fotos, e vossos olhos verdes.

Então caí na armadilha do Destino, pode credes.

Meus sonhos eram voláteis, voei Céu afora
por acreditar nas promessas do Destino
Que como esperançoso menino
A vós amaria e por vós seria amado,
abraçado, em outros voos a dois.
Não somos, no entanto, almas gêmeas
Se eu vos descobri e amei à primeira vista
Conheceis-me como numa história de revista
Na qual os quadrinhos pulam com rapidez
os personagens têm avidez
dos braços amados, sem vergonha ou timidez.

Alguém postou-se entre nós, reencarnado
Ou ente verdadeiro, também apaixonado
Afastando-nos e pôs fim no que foi sonhado.
Minha decepção fugirá em voo sombrio
Se resolveres caminhar para trás
sob promessa de nunca deixar de olhar
os meus olhos tristes que vos olha, sem jamais
furar de novo meu já retalhado coração,
com decepções ou desamores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.