sábado, 7 de abril de 2018

ESTOU DE JOELHOS, MAS SEM CHORAR

DE JOELHO

(20-02-08)


                  Eu gostaria de chorar
 - apenas mais uma vez
                  Mas, como?
 Se não chorei o irmão morto
                  Nem os amigos que se foram
 nos últimos dias – inesperadamente.
                  Se não chorei nem ao te ver em prantos
                  bater forte a porta
– foi embora?
                  A pergunta foi minha única reação
                  quando devia chorar de joelhos.
– e agora?
                  Pesadelos, pesadelos, pesadelos.
                  Solitária sombra,
de dias claros - Sombra
                  que não descansa, nem se senta.
                  Sombra de noites escuras
                   - que só assombra! 
Cabisbaixa, lerda e insuficiente.
                   Mas não choro, não preencho pequenos espaços
                   dessa casa assombrada
por amores mortos, de sonhos sepultados,
                   de esperança despedaçada.
                                          Só gostaria de chorar mais uma vez.
                                          Quem sabe – libertar talvez
                   esse coração de cuja lotação esgotada
desespero e tristeza tomaram conta. 
                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.