terça-feira, 17 de abril de 2018

GALO TEM OUTRO TIME CONTRA FERROVIÁRIO PELA COPA DO BRASIL

GALO FICA SEM CAZARES E FABIO SANTOS EM FORTALEZA

Rema, rema, remador. Rema, rema Thiago Larghi,, pois querem puxar seu tapete, rapaz, após a terceira derrota seguida. Acabou ou foi suspenso por enquanto aquele mar de sossego que você curtia após assumir o Atlético depois da desengonçada campanha sob a direção de Oswaldo de Oliveira.

Sem muita confiabilidade, o time assumiu bom rumo com você no leme. Porém, perder para o Cruzeiro, no campeonato mineiro, derruba até treinador experiente e famoso.

Por causa da derrota no Rio de Janeiro, o presidente Sette Câmara que estava silencioso como alguém que não conhece nada da função que exerce, pois caiu de paraquedas, resolveu estrilar e, como eu disse, sem conhecer nada de futebol, falou monte de besteiras.

Esqueceu-se que o Galo perdeu por 2 a 1 fruto de pênalti mal marcado aos 49m do segundo tempo. Nego ao presidente do Galo o direito de reclamar a atuação do time, rotulando-a de pífia, e  só tocar no assunto "pênalti escandaloso e vitória roubada."

Por isso, caro Rapaz Thiago Larghi, faça de tudo para o Atlético trazer a classificação na Copa do Brasil e através de vitória no gramado, e não pelo regulamento que lhe dá imensa vantagem ao fazer 4 a 0 na partida de ida, aqui no Independência, sobre o Ferroviário do Ceará.

Tape a boca do falastrão Presidente do seu clube, que não admite ainda nem riscar o tratamento de "técnico interino" que lhe aplicam, transformando-o em técnico, de verdade do Atlético. O cartola não lhe dá a mínima segurança para enfrentar a falta de confiança da Massa.

EM FORTALEZA, NESTA QUARTA

O Atlético tem mais dois desfalques para a partida de volta contra o Ferroviário, nesta quarta-feira, às 21h45, em Fortaleza, pela quarta fase da Copa do Brasil. Depois da derrota diante do Vasco, na abertura do Campeonato Brasileiro, o  meio-campista Cazares e o lateral-esquerdo Fábio Santos não viajaram ao Ceará, enquanto o meia Marquinhos se  juntou à delegação no Rio de Janeiro.

Cazares atuou até os 43 minutos do segundo tempo na derrota do Atlético contra o Vasco, por 2 a 1, em São Januário. O meia equatoriano voltou a Belo Horizonte para realizar exames na parte posterior da coxa esquerda. Já Fábio Santos permaneceu em campo durante toda a partida. O lateral sofreu corte na cabeça, e a comissão técnica decidiu poupá-lo no confronto pela Copa do Brasil.

Outras ausências do Atlético em Fortaleza são Adilson e Leonardo Silva. O volante se recupera de pancada no tornozelo direito, sofrida na derrota do Galo por 1 a 0 para o San Lorenzo, na Argentina. E o zagueiro segue em tratamento de lesão na coxa direita.

Nesta terça, o técnico Thiago Larghi comandou a última atividade para a partida no Estádio Carlos Alencar Pinto, o Vovozão, do Ceará.
O Atlético, que vem de três derrotas consecutivas, tem ampla vantagem na disputa contra o Ferroviário.
PRESIDENTE IRRITADO COM A VIRADA DO VASCO

Nada de colocar panos quentes.
O presidente Sérgio Sette Câmara desabafou  após a derrota do Atlético  para o Vasco, em São Januário. Para ele, o fato do seu time sair na frente, jamais poderia levar a tal virada com gols aos 41' e aos 53' do segundo tempo.".

"Estou muito triste! Quem não estaria com essa virada? Faltou tudo! Principalmente competência",
 Escreveu o presidente, em mensagem publicada no Twitter duas horas depois do final da partida.

Mas faltou competência a quem? Ao time todo, à arbitragem pelo pênalti marcado aos 53' ou ao treinador interino Thiago Larghi.

TRINCHEIRA : "Entendo que tenha faltado competência à cartolagem do Galo que não soube reforçar o time para enfrentar as durezas do Campeonato Brasileiro da Série A."

O que amolou e irritou o cartola mor do Atlético foi 'golpe' final que veio aos 53m, pois o Atlético tinha boa oportunidade num contra-ataque com quatro jogadores contra três do Vasco, mas Roger Guedes,  com a bola, tentou passe de calcanhar, já no campo de ataque.

Os donos da casa recuperaram a bola e o meio campista Yago Pikachu fez espetacular lançamento pra Rildo arrumou o pênalti no finalzinho da partida.

A marcação do árbitro André Luiz de Freitas Castro (GO), que viu falta de Bremer em Rildo, foi bastante questionada, não pelo presidente atleticano!!!!  Yago Pikachu cobrou muito bem e deu números finais à partida: Vasco, 2 a 1.
PARTE DA HISTÓRIA DO AVÔ DE PELÉ CONTADA PELO ESTADO DE MINAS

 "Trabalha de sol a sol o avô do rei Pelé", era a manchete do Estado de Minas de 29/11/1963.

"Em um barracão da Rua 46, em Três Corações, reside Jorge Lino Arantes, de cabelos brancos, contando 80 anos, que já perdeu a vista direita, mas que trabalha das 6h às 18h, todos os dias, como carroceiro de uma lenharia que pertence a uma de suas filhas", contava a reportagem.

 TRINCHEIRA: No meu tempo, fazer jornalismo era assim: ser garimpeiro e revirar a terra em busca de pedras preciosas como esta reportagem.  Por isso peço a minha ex-casa onde trabalhei oito anos, licença para publicar interessante trecho desta reportagem.

Vamos ao trecho que escolhi  publicar  desta reportagem:

"Jorge é pai de Celeste Arantes, que se casou com João Ramos do Nascimento, o ex-jogador Dondinho. Da união, nasceram Jair (conhecido como Zoca), Maria Lúcia e Pelé  – batizado de Edson em homenagem a Thomas Edison, inventor da luz elétrica".

 O avô materno de Pelé casou-se duas vezes e contou à reportagem que teve 34 filhos, sendo que o caçula, Wilson José, fruto do segundo casamento, com Maria Veniz, nasceu quando ele tinha 79 anos. 

Jorge Lino Arantes trabalhava na lenharia de sua filha do primeiro matrimônio, Jorgina, auxiliado por seu filho, Paulinho, de 9 anos. Ele disse à reportagem que, mesmo cansado, sentindo-se doente e já tendo perdido a vista direita, era obrigado ainda a  trabalhar.
Passava seus apertos como  oposentado do Instituto de

Aposentadorias e Pensões dos Empregados em transportes e cargas (IAPETC), e com irrisória pensão de 4 mil cruzeiros, que atrasava até 10 meses – e quando chegava já estava comprometida com o senhor Nadra Gadbem, dono do armazém onde a família comprava a crédito há mais de 30 anos. 

PELÉ,  SEU ÍDOLO

Pelé quase não visitava Três Corações e, portanto, ficava longo tempo sem ver o avô. Mesmo sem receber visitas do neto, que não aparecia desde 1958, quando foi campeão mundial na Suécia, com a Seleção Brasileira, Jorge Lino tinha verdadeira adoração por Pelé, que segundo ele lembrava sempre dos parentes, escrevendo cartas e enviando retratos e recordações.
Também Pelé o ajudou o financeiramente;  quando suas dívidas do Avô aumentaram, e os credores ameaçavam tomar sua casa, Pelé entrou no meio e o ajudou:  Adquiriu toda uma vila, inclusive a casa onde nasceu, e onde o Avô morava,  na Rua Treze.

Encontros com o Rei eram poucos, mas emocionavam Jorge Lino. No início de 1963, esteve em Santos pra ver o neto jogar. Em 1969, na primeira partida depois do milésimo gol de Pelé, num jogo no Mineirão, o EM levou Jorge Lino ao encontro de Pelé. Em 1971, recebeu a visita do neto ilustre, homenageado com estátua no centro da cidade natal.
AMERICA PERDE LIDERANÇA DO CAMPEONATO

O Coelho foi líder do campeonato enquanto durou a primeira rodada que só terminou na segunda-feira à noite com dois jogos. O América assumiu a posição pelo saldo de gols, pois fez 3 a 0 no Sport Recife. Porém, à noite, em Curitiba, o Atlético Paranaense goleou a Chapecoense por 5 a 1 e assumiu o primeiro lugar.

No ano passado, o América conquistou o título da Série B e retornou à elite com moral elevado. Tanto que logo na estreia, aplicou goleada diante do Sport, marcando os gols no primeiro tempo – Serginho (2) e Carlinhos. Mesmo com a boa estreia, Enderson Moreira tratou de conter o entusiasmo e disse que foi apenas uma batalha vencida, já que restam mais 37 rodadas até o fim do campeonato.

Retrospecto em estreias

Contra o Sport, o América teve a melhor estreia no Brasileiro desde a edição de 1976. Na ocasião, o Coelho aplicou goleada de 6 a 0 diante do Goiânia. Com a vitória no campeonato de 2018, o time mineiro melhorou o retrospecto em rodadas de abertura do campeonato nacional: foram sete triunfos, três empates e seis derrotas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.