sábado, 7 de abril de 2018

MEU BOM CONHECIDO HERBERT CARNEIRO SUBIU MAIS CEDO, FORA DE HORA.

OUTRO CONHECIDO MEU SOBE MAIS CEDO: DESEMBARGADOR HERBERT CARNEIRO

Eu conheci o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Herbert Carneiro, quando foi Juiz de Direito na minha Santa Terrinha, Caratinga. Por ele ser amigo de Chico Maia e Orlando Augusto, procurou conhecer-me pessoalmente, também, e mandou-me recado.

 Fui ao apartamento dele, num dos prédios mais bacanas de cidade que amo e ao longo de bom papo sobre futebol e a vida diária de Caratinga, Herbert até contou o episódio que teve com Aguinaldo Timóteo.

Presidiu na semana anterior o julgamento do cantor por agressão à mulher. Na fase preliminar, recebeu telefonema de Timóteo intercedendo pelo irmão. Herbert prometeu que cumpriria a lei e, realmente, o fez: aplicou uma pena mais branda, com direito a sursis. 

No dia seguinte, por coincidência, ouvia uma rádio do Rio de Janeiro na qual Aguinaldo Timóteo descia o pau no Juiz de Direito de Caratinga por ter condenado seu irmão.

 Comigo aconteceu algo semelhante: um sobrinho meu tinha criação de passarinhos nativos, proibida. Houve uma denúncia do vizinho e a Polícia Militar invadiu a casa da minha falecida sogra, onde o sobrinho morava com a mãe dele, quase matando a velha de susto.

Eu já tinha conhecido Herbert e liguei para ele denunciando a violência policial desnecessária. Informou-me,. então,  que a ordem partira dele ao receber a denúncia e que estaria julgando o crime naqueles dias.

Pedi-lhe, como advogado, calma na aplicação da lei. E teve: aplicou três meses, com sursis e impedimento de sair  da cidade. O rapaz trabalhava em Ipatinga e perdeu o emprego que arrumou com muito custo.

 O desembargador Herbert Carneiro, presidente do Tribunal de Justiça de MG, morreu na noite desta quinta (5), em Belo Horizonte. Ele estava com 58 anos e sofria de câncer, doença maldita. Segundo o TJMG, o corpo dele será velado a partir das 9h no salão do Plenário da nova sede do tribunal, na avenida Afonso Pena.

Natural de Conceição do Mato Dentro, na região Central de Minas, Carneiro era presidente do TJMG desde julho de 2016 e desembargador no órgão desde 2009. Ele estava afastado do cargo desde fevereiro para o seu tratamento.

Em nota assinada pelo presidente em exercício, desembargador Geraldo Augusto de Almeida, o TJMG lamentou a morte de Carneiro. "Nosso grande guerreiro silencioso. Deus o abençoe e a nós todos, que ficamos com o seu exemplo heroico de dedicação e de amor vocacionado a instituição. Oremos a Deus, agradecidos pelo privilégio de termos convivido com o admirável colega e presidente Herbert Carneiro". 

TRINCHEIRA: Também lamento e envio aos familiares e amigos meus sinceros pêsames pelo falecimento do desembargador  Herbert Carneiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.