sexta-feira, 20 de abril de 2018

PARA O MAU HUMOR DE MANO A SOLUÇÃO É A SEGUINTE;

DAQUI PRA FRENTE SERÁ ASSIM: OU VAI OU RACHA, MANO! NÃO HAVERÁ DESCULPA, NEM CONVERSA MOLE NAS COLETIVAS APÓS OS JOGOS

 

O enganador Mano Meneses que mostra cara risonha antes dos jogos e  mau humor após, quando os resultados  lhes são negados pelos deuses do Futebol, precisa levar lição de educação urgente, antes que salte por cima do balcão que o separa dos repórteres e agarre um deles pelo gogó por não gostar da pergunta que acabou de lhe ser feita.

 

Tenho alertado há tempos aos amigos da crônica esportiva mineira que a educação e a esportividade desses caras mudaram. Antes, havia, também, alguns machões que achavam meter medo na crônica. Como nunca tivemos medo, e desconheço algum colega que teve ou que tenha, o pau comia solto. De vez em quando, as partes ensandecidas encontravam em algum canto, e até revólver surgia.

 

Lembro-me do Estadinho da Praia do Ó, depois do jogo Siderúrgica 2 x 3 Cruzeiro, o treinador Yustrich ia em passos lerdos rumo ao vestiário e ao passar embaixo do local onde se ficava a imprensa esportiva, quis mostrar como ela tinha medo dele e tentou medir força contra ótimo colega da Rádio Itatiaia e o xingou e ameaçou de porradas.  O colega, cujo nome vou preservar,  estava sentado no alto do muro, que rodeia o estadinho.

 

O meu colega pulou lá de cima e antes que o Homão chegasse nele, sacou o revólver 38 da cintura, escondido sob a camisa larga e comprida, e o enfiou na barriga cheia de banha do corpulento treinador. Bastou pra Yustrich cair no mato e fugir pro vestiário.

 

Mano Meneses quis ser como esses treinadores empertigados e metidos a bravo na coletiva após o jogo Universidade 0 x  0 Cruzeiro, em Santiago. Alguém lhe fez uma pergunta recorrente, por causa do péssimo resultado;  ele não respondeu e desacatou o rapaz. Este aceitou em parte e apartou enquanto o treinador falava:

- "E eu não posso lhe perguntar?"

Não me lembro qual foi a sua primeira pergunta , que irritou tanto Mano Meneses, e nem quem era o repórter.

 

Apenas sei que o ambiente ficou tenso e que, ainda de cara fechada, o treinador cruzeirense estendeu o papo sempre querendo intimidar o reporter.

Eu já passei por isso, mas perguntem ao Levir Culpi, e se puderem aos falecidos Yustrich, Barbatana, Zezé Moreira e Bebeto de Freitas qual foi a minha resposta e minha reação. O pau quebrou ao vivo e em cores.

 

Agora, após este incidente em Santiago, aconselho que Mano Meneses descer do pedestal  onde se instalou com sua arrogância e vaidade e que cuide melhor do time e de suas escalações inventadas. A trilha a ser seguida pelo Cruzeiro esses dias é bem perigosa e ameaçadora pra cabeça dele, Mano.

 

O Cruzeiro pega, domingo, o Fluminense, no Maracanã, pela segunda rodada do Brasileirão, e na quinta que vem recebe a La U no Mineirão, no jogo de volta. Se repetir as últimas atuações, os azuis ficarão sem treinador ainda este mês.

 

Pai de atacante do Corinthians é preso com 15 kg de drogas

 

Aloisio Antonio, pai do atacante Gustagol, foi preso por tráfico de drogas em Registro (SP)

 

Na manhã desta sexta-feira, a Polícia Civil de São Paulo apreendeu um homem com mais de 15kg de maconha na cidade de Registro, no interior paulista. O suspeito foi identificado como Aloisio Antonio, de 43 anos, pai do atacante Gustavo Henrique, o Gustagol, jogador do Corinthians emprestado ao Fortaleza.

 

De acordo com a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) do Vale do Ribeira, Antonio virou suspeito após uma denúncia, que levou a polícia a uma casa no bairro Jardim São Paulo. Na posse de Antonio, 12 tijolos de maconha e oito porções de crack, todos prontos para comercialização.

 

TRINCHEIRA: De que gelada o Timão ficou livre; se o pai trafica o filho ao menos fuma ou cheira!!!

COELHO APRESENTA REFORÇOS QUE NÃO SÃO TANTO REFORÇO ASSIM.

Quero saber a opinião de vocês, meu primo Mauro Molinari e conterrâneo Hélio Magalhães, dois americanos de fúria e ferro de engomar. Vocês consideram, realmente, o volante Leandro Donizete, 38 anos, e o zagueiro Ricardo Silva, ilustre desconhecido, dois reforços dignos de aplausos?

Donizete chegou com aquela hipocrisia dos recém contratados, afirmando que vinha para conquistar a vaga na Libertadores, pois o América tem uma grande equipe  e "tenho certeza de que vamos nos manter na Série A".

Esta democrática TRINCHEIRA, todavia, não tem a menor dúvida .em afirmar que a certeza de Donizete não passa de torcida, igual à nossa. Ex-atleta do Santos que o contratou junto ao Atlético, Leandro Donizete assinou contrato com o América até o fim da temporada.

O diretor de futebol do Coelho, Ricardo Drubscky, cujo trabalho só posso elogiar pois este meu amigo é, realmente, bom de serviço, apresentou, também, o zagueiro Ricardo Silva. Disse o seguinte:

-"Ricardo Silva vai completar nosso quinteto de zagueiros com sucesso. É atleta jovem, assim como o Messias, além de ser rápido e se posiciona bem. Não há dúvida de que acrescentará bastante aos que já temos no elenco."

ROGER BUSCA SUPORTE EM EDER

O atacante Roger Guedes em outro momento na Cidade do Galo, de astral bem alto em razão do gol que marcou em Fortaleza, no empate do Galo (2 a 2) com o Ferroviário, arrumou conselheiro experiente e elitizado no clube. Está ouvindo mais o ex-bomba Eder Aleixo, atualmente auxiliar técnico de Thiago Larghi. Segundo Roger, o amigo Eder já lhe recomendou para não esquentar a cabeça.

-"Ele me aconselhou a manter-me calmo, trabalhar muito nos treinos e ser o que sou, sem tirar nem por. Afirmou-me ainda que quando tinha minha idade era assim mesmo: estopim curto, brigador e ranzinza. Contou-me várias histórias suas no Atlético, no Cruzeiro, no América, no Grêmio e na Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo de 82."

E garantiu, também, Roger Guedes: "Depois de ouvir Eder, porra louca quando jogava que nem eu, vou tentar o Eder de agora para chegar à Seleção Brasileira e brilhar numa Copa do Mundo". Tá bom Roger, mas acho que seu futebol está bem longe daquele que Eder Aleixo exibiu  para o mundo e encantou pela técnica e beleza a quem o viu jogar.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.