domingo, 20 de maio de 2018

ABRE O OLHO WAGNER, POIS ESTE ITAIR TÁ DE OLHO NO SEU LUGAR

ÚLTIMO CLÁSSICO AINDA NÃO TERMINOU: AGORA É POR CONTA DAS DUAS DIRETORIAS NUMA BRIGA PEQUENA, ASQUEROSA E DIGNA DE ITAIR MACHADO, CARTOLA CELESTE.


Cansei de alertar aos cruzeirenses sobre o risco comentido pelo presidente do seu clube em colocar Itair Machado como vice-presidente de futebol. Trata-se de  cartola de visão pequena, egoísta, personalista, antipático e enervante. Começou com ele está briga pequena na qual a diretoria (sic) do Cruzeiro reclama do tratamento que recebeu no Independência na tarde deste sábado, na derrota por 1 a 0 para o Atlético.
Este vice-presidente de futebol fora de moda, Itair Machado, se revoltou porque o Atlético disponibilizou, segundo a choradeira dele, o camarote entre dois setores com integrantes da Galoucura, principal torcida organizada do Galo. Em entrevista ao Globoesporte.com, no intervalo da partida, Itair distribuiu , como sempre faz, acusações, ilações e maldades em duras críticas aos dirigentes atleticanos.. 
Em viagem pelo exterior, o presidente do Cruzeiro (foto)não viu nada que aconteceu no Horto.


 "O Atlético colocou o Cruzeiro no meio (camarote), de 20 caras da Galoucura de um lado e 20 do outro. Eles nos provocam e ofendem e querem partir para a briga. Eu comuniquei ao policiamento, porque eles não podem esperar acontecer o problema para agir." relatou o vice-presidente de futebol.

"Não sei se foi o presidente ou a diretoria. Como é ele quem manda (presidente), então foi ele. Torcida organizada não tem dinheiro pra comprar camarote. Eles pegaram nosso camarote e fizeram isso. Vocês estão vendo. Vai lá e filme. Isso é o Brasil. Depois eles falam que não é time pequeno. Isso é papel de time pequeno. O presidente não é homem? Porque ele não vem cá e não faz?", complementou, em tom de indignação. 

Em pronunciamento oficial após o fim da partida, o Cruzeiro ressaltou a revolta com o episódio no camarote do Independência. Como forma de protesto, a diretoria cancelou a entrevista coletiva do técnico Mano Menezes e de qualquer outro jogador.
"O Cruzeiro Esporte Clube vem a público informar que em protesto não concedeu entrevistas pós-clássico deste sábado em função do tratamento que recebeu por parte do adversário, que em atitude covarde de seu presidente colocou o staff e a diretoria do Cruzeiro em camarotes ao lado de lutadores de uma torcida organizada. Não fosse a intervenção da Polícia Militar, haveria ocorrido uma tragédia hoje no estádio Independência".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.