quarta-feira, 23 de maio de 2018

DINHEIRO SOBRA NOS COFRES DO GALO


EMERSON CONCEIÇÃO, DE TRISTE MEMÓRIA NO GALO, PEGA FORTUNA DO CLUBE NUMA AÇÃO TRABALHISTA


Filho feio não tem pai, não é mesmo. O lateral esquerdo Emerson Conceição jogou no Atlético entre 2014 e 2016 e foi dispensado pelo falecido Eduardo Maluf por incapacidade técnica. Entraram depois numa briga judicial trabalhista, em junho de 2016.

Vieram a se entender só agora e o Atlético levou ferro; o entendimento amigável botou nos bolsos de Emerson Conceição a milionária quantia de R$ 5 milhões, parcelados. Mesmo parcelado, é dinheiro para não se queimar, certo ou errado?.

Nesta sexta-feira, o Juiz da 18ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte apreciará e, em seguida, deve homologar o acordo, e olha que Emerson (foto) jogou apenas dois anos no Atlético, sem deixar saudade.

Apesar  de a Justiça Trabalhista  ainda não ter dado aval formal ao documento, o Atlético já iniciou o pagamento. das nove parcelas mensais de R$ 50 mil até janeiro de 2019. Depois, serão mais 35 prestações de R$ 130 mil. Céus, é dinheiro demais e o responsável pela lambança de contratar este cabeça de bagre e dar tal prejuízo ao clube não mostra a cara.

Bem que foi tentado contato com o vice-presidente do Atlético, advogado Lásaro Cândido da Cunha, mas ele não atendeu as ligações. O que é isso, doutor Lásaro, responsável pela minha ação contra o INSS e o ex-senador Clésio Andrade? O povo quer saber, afinal vocês aí disseram que passariam o clube a limpo e com transparência.

 O advogado Marcelo Vardânega Ribeiro, que representa Emerson Conceição no caso, explicou o caso:
"O acordo já está fechado. Está no processo e tudo. A homologação é uma mera formalidade judicial para que o acordo tenha a chancela do juiz. Já foi celebrado entre as partes. O Emerson abriu mão de parte dos valores que ele entendia que eram devidos para facilitar o acordo".

O presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, frisou seguidas vezes o desejo de melhorar a saúde financeira do clube. Recentemente, a diretoria quitou dívida contraída nos anos 1990 com a WRV Empreendimentos e Participações Ltda. O acordo ficou na casa dos R$ 45 milhões.

Outra medida tomada foi reduzir a folha salarial do elenco. Jogadores como Robinho e Fred, que defenderam o clube até 2017, não permaneceram. O acordo trabalhista com Emerson Conceição, que cobrava salários e direitos de imagem do Atlético, foi considerado positivo pelo clube.

Emerson Conceição teve uma passagem discreta pelo Atlético. Contratado no início de abril de 2014, o ex-jogador do Rennes-FRA recebeu muitas críticas dos torcedores e não conseguiu boas atuações. No total, foram 27 partidas pelo time mineiro e nenhum gol marcado.

Ele se envolveu em polêmica ao lado de André e Jô. Os três tiveram ato de indisciplina na volta para o hotel em que a delegação estava hospedada em Curitiba, onde foi jogar contra o Atlético-PR. A exemplo dos companheiros, Emerson Conceição foi afastado pela diretoria de futebol, comandada por Eduardo Maluf.



Livre de vírus. www.avast.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.