sexta-feira, 1 de junho de 2018

MEU ESPÍRITO QUER O SEU, DE NOVO

NOS SETE  PALMOS DE TERRA

 

Minha criança, meu zão,

nem os teus olhos verdes ficaram

também subiram para o andar de cima,

e apesar da minha total estima

só eu fiquei, desvalido, sozinho,

morto-vivo,

Céus,coisa terrível ! É ver morrer

a ama e ter seu cadáver

nos braços!

 

Resolvi  dias depois na campa

visitá-la.

Chorei forte, ao pensar que

pouco antes eu a tive límpida,

cheirosa, pele airosa.

Mas voltei à real.

Estava debaixo de 7 palmos

à minha frente. Eu nem a via.

Acredito que Ela me via em espírito.

A terra cruel comia tua beleza,

e tudo mais que tinha.

Pensei em cavar  com as mãos

abraçar  os restos, seu esqueleto

antes que a terra comesse o restante.

 

Não fiz e não farei isso. Vou rezar

a oração que escrevemos juntos,

salmos na Bíblia vou buscar

rezar em cima dos sete palmos.

 

Se aceitar a minha chamada,

sairá daí e à duas almas

corremos pela terra brasílis

Lá estão São Lourenço,Praias de Cabo Frio,

Guarapari, e incluiremos o Pantanal,

a queda de suas cachoeiras, pura música!

Os pintassilgos nas aroeiras.

Meu amigo Lucas Mendes, venha aqui

com seu Mahatma Conexion.

Com classe e inteligência mostre ao mundo,

a felicidade que dois corpos viveram;

e que agora em um só corpo

querem viver  duas almas.

Estão pertos e separados

 - corpo e espírito -

pelos rios, grotões, matas virgens,

pela sonoridade dos pássaros;

comendo peixes  sadios

à flecha pelo povo pescados.

Este povo dos pântanos,

também, colhe plantas médicas.

que os limpam dos males terrenos;

enxaguam -lhes a alma, a cabeça muda.

O espírito limpo lhes transforma em outro.

 

Penso que sou novo agente da vida:

de egoísmo total

sou sofredor, e me perdi no esfumaçado tempo

Bobagem esquecer nossa vida.

Vale torcer pela vida a dois,

daqui pra frente.

0lha gente, corpo e alma florindo a vida.

Que venha seu espírito, venha de noite,

ou de manhã nas faíscas dos raios de Sol.

Estou à espera, frente à janela envidraçada.

De lá sairemos abraçados,

seremos saudade.

Iremos pra casinha pequenina,

onde nosso amor  nasceu.

Ela tem um coqueiro de lado,

que de saudade, coitado, já morreu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.