segunda-feira, 18 de junho de 2018

SAIA ALMA, ESVAZIE ESTE CORPO CANSADO E BRUTO

*ALMA EM FUGA

Estou perdido dentro de mim

Não consigo sair achar o caminho

busco a porta a ser aberta

Para soltar a Alma maltratada

que seja ela liberta

saia como outra qualquer confinada

Em um corpo banal

reserva de amor, ódio e mal

Saia e seja o menino que não fugiu

do sonho que sempre intuiu .

Mas só junto palavras sem sentido

Escrevo texto, também sem sentido

Descrevo este mundo escondido

onde minh'alma se embrutece;

Saia de mim, por favor, Alma

Ou tenha calma, a calma

que ninguém endurece

Faça-me interlocutor com sentido

não quero mais ficar perdido

dentro mim.

O sonho tem que ser vivido.

 

*(Flávio Anselmo,

poema extraído do meu caderno,

no Ginásio São Francisco-1959)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.