sexta-feira, 20 de julho de 2018

FIM DA UNIDADE SONHADA

FIM DA UNIDADE (15-1-14) Somos duas partes - corpo e alma. Corpo de mim. Alma de ti. O corpo dolente, entregue, mortal e infecundo. A Alma viva, iluminada e difusa. Luz do sol. Imortal. Querente e bondosa. O corpo incapaz de tudo. A alma de tudo capaz. De repente, o mundo dispara Não se Inverte a ordem geral: o corpo mantém-se em comoções. Olhar suplicante, se contorce. Ferido de morte, endurece Já nem sente saudade. A Alma, falsa, explode em caridade. Finge sentir emoções que transcendem. que saem de sim e voam, independem. O corpo jaz no chão, inerte, vencido A Alma está de pé, vencedora não acata pedido de piedade, clemência e sente-se imbatível Abomina tudo que é natural, quer comandar o Juízo Celestial
do inferno ver fogo crispado. ouvir grito entalado, amor negado, mesmo para o corpo abatido. Está exausta, nem sabia: se ela era uma Alma de pé, ou se era corpo vencido. E ainda menos aceitava, Pois despreparada, ser vítima da rasteira odiosa que o Destino lhe preparava. Rasteira final, impiedosa. Para o fim à unidade sonhada.
Flávio GeraldoTenor GIF Keyboard
Visualizado por Glaucia Campos às Quarta 17:55


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.