sexta-feira, 13 de julho de 2018

FINAL DE SEMANA PARA NÃO SE ESQUECER JAMAIS - DECISÃO DE 3º LUGAR E DE COPA DO MUNDO


FINAL DE SEMANA RICO: DECISÃO DE 3º LUGAR E DECISÃO DA COPA DO MUNDO

Brasil está fora da festa, infelizmente; mas já curti antes várias vezes nosso verde-amarelo dentro dela, na final de uma Copa do Mundo. Agora, a festa é para França x Croácia, e suas autoridades que estão em Moscou à custa dos próprios bolsos, e daqui sairá o Campeão Mundial: quem é o favorito? Eu torço pelo futebol coletivo e de superação e raça da Croácia. Faz parte da minha história, ou de parte dela, pois sou da geração de Zizinho, Jair da Rosa Pinto, Bauer, Ademir Queixada, Garrincha, Didi, Amarildo, Carlos Alberto Torres, Gilmar dos Santos Neves, Beline, Mauro Ramos, Nilton Santos, Djalma Santos, Zito, Tostão, Dirceu Lopes e do maior de todos: Pelé.
Então tenho que elogiar a arte, também, que sobra em alguns casos na França e na Croácia. Mas tende em maior qualidade para o lado francês. Quem vencer, fez por merecer e escreveu belas páginas nesta Copa.
Neste sábado, teremos, também, um espetáculo imperdível: Bélgica e Inglaterra. Os ingleses não são mais cinturas duras e adeptos ao futebol aéreo. Jogam com a bola no chão e uma defesa bem postada. Não aguentaram a Croácia na semifinal. A Bélgica tirou o Brasil da Copa e foi grande concorrente, com futebol rápido e vistoso. A disputa do terceiro lugar tem para as duas seleções o sabor de uma disputa tão grande quanto à do título. Teremos alma e futebol no gramado russo. Vale a pena assistir...

Em poucos dias, Galo perde três  promessas

Nos últimos 11 dias, o Atlético perdeu três peças importantes. Seja em negociação ou  lesão, o time não poderá contar com o artilheiro do Brasileiro, o maior ladrão de bolas da competição e o zagueiro mais combativo quando da retomada do Campeonato Brasileiro após a final da Copa da Rússia.

O primeiro grande desfalque é o jovem Gustavo Blanco que terá de passar por cirurgia no joelho esquerdo e não jogará mais este ano.Titular absoluto, o volante de 23 anos rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo durante treinamento.

 A cirurgia foi realizada pelo médico da Seleção Brasileira,  Rodrigo Lasmar que estava na Rússia e retornou com debaixo desta imensa responsabilidade. A operação ocorreu na quarta-feira passada,  dia 11.

Gustavo Blanco era considerado um dos pilares da equipe do treinador Thiago Larghi, segunda colocada no Campeonato Brasileiro, com 23 pontos - quatro menos que o líder Flamengo.

O volante fez 43 desarmes certos, maior número entre todos os jogadores da Série A. Em 11 jogos disputados na competição, não marcou gols, mas distribuiu quatro assistências.

Titular em nove jogos do Brasileirão, o zagueiro Bremer, 21 anos,  foi negociado com o Torino, da Itália. Em julho, Bremer foi à Itália assinar contrato com o Torino. O negócio rendeu 3,3 milhões de euros - quase R$ 15 milhões - ao Atlético. Apesar de perder a posição para o ex-titular capitão Leonardo Silva .

Em 8 de julho, o zagueiro Bremer viajou à Itália para assinar contrato com o Torino. A negociação, que rendeu 3,3 milhões de euros (quase R$ 15 milhões) ao clube alvinegro, foi concretizada oficialmente dois dias depois.

Apesar de ter perdido posição para o capitão Leonardo Silva na reta final do primeiro semestre, o jovem defensor de 21 anos era peça importante do time. Zagueiro da melhor qualidade, com enorme possibilidade de vestir a camisa verde-amarela da Seleção Nacional.

Ninguém desarmou o adversário mais vezes do que Bremer. Ele registra no currículo 19 tomadas de bola.

A terceira e lamentável perda do Atlético está no ataque: foi embora o artilheiro atual do Brasileiro, Roger Guedes, negociado com o Shandong Luneg, da China. Esta última perda,foi anunciada nesta quinta-feira, 12 de julho.

Róger Guedes trouxe 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 11,3 milhões) aos cofres atleticanos.

Após início complicado e cheio de críticas, Róger Guedes deu a volta por cima e se tornou o principal jogador do time no Campeonato Brasileiro. É o artilheiro da Série A, com nove gols marcados em 12 partidas disputadas.

Outras perdas

Além dos três, o Atlético também não conta mais com o meia Otero, emprestado ao Al Wehda, em 28 de maio. Com nove assistências, Otero ainda é o jogador que mais distribuiu passes para gol.. Arouca também deixou o clube, foi jogar no Vitória.

Capitão, Leonardo Silva também é desfalque. A pequena lesão muscular na coxa direita, entretanto, não deve tirá-lo por muito tempo dos gramados. O problema foi detectado no dia 11 de junho, antes mesmo do início da Copa do Mundo.

Reposição

Sem perda de tempo, a diretoria do Atlético foi ao mercado e contratou seis jogadores no meio do ano; Se por um lado o Atlético perdeu peças importantes, por outro, a diretoria age no mercado para suprir  as necessidades do elenco.

Já foram anunciadas seis contratações nos últimos tempos: o volante José Welison, os meias Edinho e David Terans, e os atacantes Yimmi Chará, Denílson e Leandrinho.

E tem mais contratação por vir. A perda de Bremer fez com que a diretoria alvinegra voltasse as atenções ao mercado para contratar  novo zagueiro. A ideia é reforçar o elenco com defensor experiente, que chegue para ser titular.

As mudanças no elenco do Atlético serão colocadas à prova pela primeira vez em uma partida oficial na próxima quarta-feira, dia 18 de julho, a partir das 21h45. O time alvinegro enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. É a chance de provar que o elenco segue forte apesar das perdas. 

Polícia encontra maconha em carro de vereador de Contagem




O vereador de Contagem e o amigo dele, ambos de 24 anos, foram detidos durante blitz na noite desta quinta-feira no Bairro Eldorado. O veículo deles estava com a documentação irregular e, além disso, os policiais encontraram maconha no carro.
A abordagem dos militares do 39º Batalhão foi na Avenida José Faria da Rocha, por volta das 20h30. Segundo a Polícia Militar, o vereador Daniel Pereira Fonseca Silva, conhecido como Daniel do Irineu (PP), e Flávio Henrique Augusto Santiago estavam no Ford Eco Sport branco.
Consta no boletim de ocorrência que ao consultar a documentação do veículo, foi constatado que ele não estaria licenciado, por isso, seria rebocado.
Ainda durante a abordagem, os policiais sentiram forte cheio de maconha. Ao vistoriar o carro com Flávio, que era quem estava na direção, segundo a PM, foi encontrado no painel cigarro de maconha ainda aceso.
A PM diz que o motorista assumiu que o cigarro era dele. Ainda conforme o boletim de ocorrência, ao fazer buscas na mochila do vereador do Daniel, foi encontrada porção da mesma droga. Eles foram detidos e levados à Delegacia de Plantão de Contagem.
 Em conversa com a reportagem, o vereador confirmou a versão da PM. "A droga pertencia ao meu amigo e eu não sabia que ela estava no carro. Eu não sou usuário", afirmou. O político também explicou que "não tem nada contra" com quem usa entorpecentes, desde que a pessoa assuma as consequências. 
A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que os dois foram autuados pelo delito de porte de droga para consumo próprio, como determina a Lei Anti Drogas. Foi realizado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e eles responderão no Juizado Especial em uma audiência que já foi agendada. Ambos foram liberados.

ESFORÇO DE LUIZ PRECATA PARA LEVANTAR O VALÉRIO

Matéria publicada no jornal Trem Itabirano: "tenho acompanhado o esforço do presidente do Valério, Luiz Precata, para derrotar as dificuldades e montar time apto a disputar o Campeonato Mineiro da Terceira Divisão. Décadas de péssima administração golpearam fundamente o clube, afastando os sócios, colocando-o longe da elite do futebol mineiro, criando dívida enorme, dilapidando seu patrimônio com derrotas em processos trabalhistas e gerando descredibilidade, entre outros gerúndios horrendos.

"Contra todos esses moinhos de vento luta Luiz Precata, que teve coragem de assumir o Valério em sua pior fase. Não fosse ele, provavelmente já teria fechado as portas. Coragem é isto: assumir uma empreitada sob riscos, sem saber o resultado à frente. Ir na boa, com vitória garantida, é atitude de oportunistas - e os há à farta em Itabira".

"Sou testemunha do esforço desse moço para desembaraçar os problemas que herdou e tentar levantar o clube. Tenho visto seu trabalho: corre aqui, vai ali, tenta lá, alguns sins, vários nãos, mas lutando com afinco".

"Convenceu dois ex-jogadores campeões no Cruzeiro a assumirem o futebol do alvirrubro: Marcelo Ramos e Roberto Gaúcho. O campeonato começa em 4 de agosto. O Valério estreia dia 12, em Governador Valadares, contra o Ponte Nova".

"Toda sorte ao Dragão e conte com o dinheiro do meu ingresso. Lá estarei. Se conseguir se safar da terceirona, ascendendo, portanto, à segunda divisão, as coisas tendem a melhorar bastante em termos de visibilidade, patrocinadores, TV, dinheiro e ânimo".

"Como diria o torcedor Ceomar Santos, encarando o ponta-direita Mauricinho pelas frestas do alambrado: avante, glorioso Valeriodoce Esporte Clube."

O QUE DIZEM MEUS COLEGAS

Se existe uma coisa que gosto nesta minha mania de escrever sobre futebol é de ler e publicar as opiniões de colegas, espalhados pelo mundo afora. São sempre importantes e fundamentam opiniões diferentes. Afinal, esta Trincheira desde a sua primeira edição tem dito que é uma coluna democrática, onde se plantam e colhem opiniões diversas. Vamos a algumas delas:

Moura Miranda (de Uberaba)

FORJADOS A FOGO

A Seleção da Croácia está na final da Copa do Mundo. Feito histórico para país de população mais de 50 vezes menor que a do Brasil e de território que caberia dentro de muitos municípios de nosso país. Não tenho dúvida em dizer que se os jogadores de futebol brasileiros tivessem a mesma garra, determinação e caráter dos croatas hoje contaríamos em nossa história com mais de dez títulos mundiais conquistados.
 Teríamos passado do decampeonato mundial, pois técnica dentro de campo temos mais do que eles. Mais ao contrário de Fernandinho, que após marcar gol sem querer para a Bélgica desmoronou em campo, o craque croata Modric não se abalou por ter cometido falta frontal a sua meta que originou no lindo gol da Inglaterra.
Modric continuou correndo como nunca, jogando o seu belo futebol e se matando em campo para ajudar os companheiros conquistarem a maior vitória da vida de todos eles e da pequena Croácia. O mesmo fez o artilheiro Mandzukic, que após uma jogada parecer perdida lutou na área do adversário e fez o belo gol da vitória. Deu gosto ver a luta, e o futebol também, da Croácia contra a poderosa Inglaterra.

Muitos podem estar se perguntando: de onde eles tiraram tanta força? Poucos sabem que os croatas são povo forjado a fogo. Que vive em uma pequena região das Bálcãs lugar que ao longo da história vem enfrentando os mais diferentes conflitos humanos. Por isto, mesmo hoje seus jogadores sendo grandes milionários do futebol, a Seleção da Croácia não se entrega facilmente e parece estar sempre em uma guerra contra o adversário.
Chegou a uma final para a qual nunca foi considerada grande favorita e pode até perder o título para os franceses mais vai vender caro a derrota. Enquanto isto os nossos craques brasileiros, que nunca viveram problemas de grandes conflitos e possuem importantes conquistas do passado estão por aí,mundo a fora, gozando merecidas férias depois do fracasso na Rússia. Ah se eles tivessem além da apurada técnica à mesma garra e vontade de vencer dos croatas teríamos no próximo domingo em Moscou o belo duelo de técnica, garra, determinação e amor a camisa na decisão da Copa 2018 entre Brasil e Croácia porque jogar futebol bem nunca foi problema para nós brasileiros.
Para finalizar vale à pena lembrar que o caráter dos croatas não os faz perdoar sequer o principal jogador da equipe Modric, craque do Real Madrid, que não consegue ser herói unânime em seu país por ter mentido em um tribunal. Lá a arte no esporte não supera o caráter na vida. Já aqui...
Parte superior do formulário
TRINCHEIRA: Bela opinião do meu amigo Moura Miranda um dos principais, senão o principal, cronista esportivo de Uberaba, no Triângulo Mineiro.

Síntese da Copa
Geraldo Elísio - repórter
Em 1950, quando o Brasil perdeu a Copa para o Uruguai, no Maracanã, eu queria ser o Ademir de Menezes, antes de vir a ser goleiro infanto do Curvelo Esporte Clube. Em 58 minha paixão de menino brasileiro era o Mané Garrincha, com direito a repeteco em 62. O tempo passou e me transformei em locutor esportivo.
O tempo não parando me transformei em narrador, comentarista, entrevistador de futebol. Enfim locutor esportivo e posso dizer vi o auge do futebol arte. Ri e gargalhei muito, abraçando outros brasileiros de todos os cantos do Brasil.
Éramos os príncipes do futebol que encantou o mundo. Pelé – o entrevistei 27 vezes - foi coroado rei dos estádios. Vi os melhores.
Brasil pentacampeão. Mas o tempo passa e depois de uma dezena e meia de profissão o entusiasmo pelo ludopédio decresceu a ponto de extinção. Nesta Copa da Rússia o entusiasmo reacendeu forte com o Arthur na pureza de seus 5 anos vestido e calçado como o Neymar. Inclusive o gel no cabelo. O último jogo assistimos juntos em um barzinho do Edifício Malleta, junto com a Janaína. Convencendo-o antes não ser necessário miojo no cabelo.
Arthur uniformizado, torcendo pela seleção canarinho, esperando os gols brasileiros e o apito final do juiz. Dei palpites, comentei jogadas, ataques e defesa e fotografei o Arthur de diversas maneiras em sua inocência pura de menino brasileiro torcedor de futebol. Celular na mão fotografei muito. Me esqueci. Do outro lado também haviam canários, porém belgas.
Terminado o jogo mandei revelar as fotos e o Arthur reclamou:
- Vovô, você não me fotografou caindo e nem rolando no chão...
Dei razão a ele. A reclamação tem procedência. Sem isto como ele podia ser o Neymar? O tempo realmente passou. Não posso mais ser comentarista de futebol.
Não tive a síntese e a percepção do Arthur para definir em 11 vocábulos (um time de futebol completo) os novos modelos táticos do futebol brasileiro. Sou do tempo do 4-2-4 inventado pelo Martim Francisco. Me resta desculpar com o Arthur por não ter feito a foto.
TRINCHEIRA: Apesar de sermos colegas por vários anos nos Diários Associados, no Estado de Minas, na Rádio Guarani e na TV Itacolomy, confesso que eu desconhecia que este enorme repórter político Geraldo Elísio, havia sido narrador esportivo. Se eu soubesse o teria levado para compor minha equipe na Rádio Guarani. Sem dúvida..

Moura Miranda (Uberaba)

BYE BYE BRASIL

Não era para ser assim mais foi. Acreditei que esta seleção brasileira ganharia a Copa do Mundo mais fácil da sua história. Enganei-me. Jogadores para ganhar tinha. Os melhores da Copa, porém contra a forte Bélgica o time brasileiro amarelou e perdeu. Vamos aos fatos que derrotaram o Brasil na minha opinião:
1 – Tite optou por morrer abraçado com Gabriel de Jesus e morreu. Centro avante que em cinco jogos não faz um gol sequer,  não merece ser titular durante tanto tempo. Para camisa nove é preciso mais que jogar taticamente é preciso fazer gols. Gabriel amarelou e saiu muito tarde do time. Com Douglas Costa ou Roberto Firmino mais tempo em campo nossa sorte poderia ter sido outra.
2 – Alguns jogadores jogaram abaixo da crítica contra os belgas. Felipe Coutinho não jogou nada. Neymar não esteve nem perto do craque que nós e ele achamos que ele é. Fernandinho não dá sorte na seleção. Fez parte do time dos 7 a 1 e contra os belgas entrou para fazer gol contra no início do jogo que abalou muito o time brasileiro. Paulinho foi outro que amarelou e não repetiu as atuações anteriores.
3 – Uma vez mais a Seleção Brasileira perdeu para ela mesma. Sem desmerecer à Bélgica que é uma boa seleção, candidata a ganhar o seu primeiro título, o Brasil poderia ter vencido. Como futebol é jogado os belgas fizeram dois gols o Brasil apenas um e agora nos juntamos a Alemanha, Espanha, Argentina e até mesmo Portugal e estamos de volta. Aliás, pouca gente estará de volta, pois a grande maioria vai fazer turismo na Europa antes de retornarem aos seus clubes e continuarem a receber seus salários milionários.
Confesso que estou farto de futebol. Nacional morto, nem na Terceira Divisão está. Uberaba, quase morto, não consegue sair da Segunda Divisão. Meu Fluminense caindo para a Segunda Divisão do Brasileiro. O negócio é dar um tempo.
Este final de ano não será fácil. Agora é preparar para continuar vendo Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Lewandowiski soltando ladrões e enfrentar uma campanha presidencial entre o muito ruim e o muito pior. Pobre Brasil o negócio é esperar 2018 terminar sem deixar nenhuma saudade.
EM TEMPO: Cansei também de Galvão Bueno. Este não me pega mais com suas narrações tendenciosas justificando tudo e defendendo interesses de seus parceiros. Bye, Bye também Galvão.
TRINCHEIRA: Resolvi colocar esta mensagem, também, porque é bem diferente da primeira. Moura Miranda dá um passeio geral nas duas mensagens. Menino bom de bola esse, minha gente!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.