segunda-feira, 16 de julho de 2018

FRANÇA É BICAMPEÃ MUNDIAL COM TIME PRONTO PARA O TRI EM CATAR

COPA DO MUNDO FICOU EM BOAS MÃOS: FRANÇA FOI CAMPEÃ COM MÉRITOS POR BRILHAR MAIS QUE A VALENTE CROÁCIA

Desgastada  por três jogos nos quais precisou de prorrogação e pênaltis para se classificar, a Croácia enfrentou a França na decisão da Copa do Mundo da Rússia, na base da garra, valentia e coração, porém mesmo assim não suportou até o apito final no tempo regulamentar do árbitro argentino Nestor Pitana.

Arrastou-se em campo e acabou goleada por 4 a 2, numa partida espetacular, cheia de lances maravilhosos, coletivos e individuais, homologada com o carimbo de "digna decisão de uma copa do mundo".

Antes de falar mais sobre outros aspectos do jogão,  abro espaço para o texto do jornalista Carlos Felipe Horta, destacando  UMA FELIZ COINCIDÊNCIA".
Diga aí, meu camarada:

-" Parece incrível, mas nenhum dos nossos transmissores de partidas de futebol se lembrou de  detalhe simples, porém importante. A França ganhou, merecidamente, diante do valente e taticamente forte time da Croácia um dia depois de sua data mais importante: o 14 de Juillet.
-"Data em que o povo francês atacou e derrubou a Bastilha, símbolo do autoritarismo e do péssimo regime nacional da época, em 1789. O 14 de julho é a data nacional da França".
"A vitória em Moscou tem muito a ver com o que aconteceu, na França e no mundo a partir de então, pois ali nasceu a Revolução Francesa, inspiradora de ideias e ações que transformaram o pensamento e a própria História Universal".
"Agora duas curiosidades históricas. O Hino Nacional da Croácia teve sua letra criada pelo poeta Anton Mihanovic, em 1836; e a melodia composta por Josip Runjamin, em 1861, num pequeno período em que o país foi independente, ao se libertar do domínio dos Habsburgos.
"Em 1868, perderia esta liberdade, passando a integrar ao Império Austro-Húngaro. Em 1972, quando integrava a Federação Iugoslava, adotou o hino, o mantendo após sua separação em 1991".

-" Já o Hino Nacional da França foi composto por Rouget de L'Tsle, integrante de regimento originário de Marselha – daí o nome Marselhesa- que fazia parte do Exército do Reno durante as guerras travadas contra os países que combatiam a Revolução Francesa".
" Seu estilo forte fez com que se tornasse o Hino Nacional da França e uma espécie de Hino Universal em prol da liberdade, como as comunas de 1840 e de 1870.
"Uma curiosidade a mais é que, logo após a Revolução Bolchevista de 1917, durante dois anos, a Marselhesa, com a mesma melodia e uma letra apropriada, foi o Hino dos Bolchevistas, sendo posteriormente substituída pelo Hino das Repúblicas Socialistas Soviéticas."
-" Bem que isso poderia ter sido aproveitado pelos nossos narradores esportivos", escreveu Carlos Felipe Horta.

TRINCHEIRA: Mesmo com  baixa média de gols, mesmo rotulada de Copa das Bolas Paradas, pois a maioria de seus gols saíram de lances cujas origens foram em faltas, escanteios, pênaltis, com poucos gols em bolas trabalhadas, este Mundial  da Rússia destacou o jogo coletivo de Seleções como a Bélgica, terceira colocada; a Croácia, vice-campeã, e a Inglaterra, quarta colocada.
FRANÇA SUPERIOR
Claro que o maior destaque é com a campeã França, que além do coletivo, mostrou valores individuais a nível dos maiores da história do futebol internacional. Destaque para Lorris, capitão da Seleção e que falhou infantilmente no segundo gol da Croácia;
Outros destaques: Pogba, Mbappé, talvez seja escolhido o melhor jogador do torneio, Pavard e Griesmann, fantástico camisa 10. Giroud, o camisa 9, destacou-se que nem Gabriel de Jesus: passou a Copa toda sem marcar uma
única vez,.
Croácia teve o coletivo destacado, bem como sua raça, garra e determinação que aplicou nos jogos. Seus valores individuais foram Rakitic, Rebic, Mandzunic, Vida, o goleiro Subasic, que pegou quatro pênaltis e o meia e capitão da equipe, o sensacional Modric.
O inédito vice-campeonato conquistado valeu festa na Croácia, Pais pequeno e jovem. Passou pela fase de grupo com três vitórias ( 2 x 0, na Nigéria; 3 a 0, na Argentina;  e 2 a 1, na Islândia), nas quartas de final venceu a Rússia por 4 a 3 nos penais, depois de 2 a 2 no tempo normal e 0 a 0, na prorrogação. Na semifinal, derrotou a Dinamarca também, nos Penais, 3 a 2, com 1 a 1 no tempo normal.
MBAPPÉ É ESCOLHIDO REVELAÇÃO DA COPA E MODRIC, DA CROÁCIA, FICA COM O PRÊMIO DE MELHOR JOGADOR
Pelé voltou a usar o Twitter para parabenizar o atacante Kylian Mbappé, eleito a revelação da Copa do Mundo da Rússia. Neste domingo, em Moscou, o atleta de 19 anos do Paris Saint-Germain marcou o último gol da França na vitória por 4 a 2 sobre a Croácia, na decisão do torneio.
"O segundo adolescente a marcar um gol em uma final de Copa do Mundo. Bem-vindo ao clube, Kylian – é ótimo ter a sua companhia!", comentou Pelé, por meio da rede social.
Um dos destaques da Copa, Mbappé anotou o seu gol aos 19 minutos do segundo tempo, com um chute rasteiro de fora da área. O goleiro Subasic nem sequer estivou o braço para tentar fazer a defesa.
Pelé era ainda mais jovem do que Mbappé quando foi campeão mundial pela primeira vez. Na decisão da Copa de 1958, o brasileiro anotou dois gols na vitória por 5 a 2 sobre a anfitriã Suécia.
Por causa dos seus feitos na Rússia, Mbappé já havia sido intitulado como "o herdeiro" de Pelé pela revista francesa France Football.
O companheiro de Neymar no PSG marcou dois gols e comandou a França no triunfo por 4 a 3 sobre a Argentina, nas oitavas de final, ocasião em que foi exaltado pelo Rei do Futebol pela primeira vez.

E Tite, deve ficar na Seleção até a próxima Copa, no Catar? Eu penso que sim, nada de trocar treinador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.