quarta-feira, 12 de setembro de 2018

NÃO FOI POR FALTA DA TRINCHEIRA AVISAR: PRESIDENTE PÔS MAÇA PODRE NA DIRETORIA AZUL.

 ATÉ QUE ENFIM, CONSELHO DO CRUZEIRO PEDE AFASTAMENTO DE ITAIR MACHADO, RÉU EM VÁRIAS AÇÕES TRABALHISTAS, PENAS E CÍVEIS.

Uma representação no Conselho Deliberativo do Cruzeiro pediu o afastamento de Itair Machado, atual vice-presidente de futebol do clube, em função dele ser réu em processos trabalhistas, penais e cíveis. A informação foi divulgada pelo site Globoesporte.com. As alegações dos solicitantes se baseiam no artigo 30 do estatuto do clube, que determina que os dirigentes não sejam inadimplentes nas condições previdenciárias e trabalhistas. O clube mineiro, porém, rebateu em nota oficial. 

O Cruzeiro, por sua vez, em nota oficial, rebateu a reportagem sobre ao pedido de afastamento de Itair, publicada pelo "O Tempo".

"É notório que a "Representação" formulada pelos Associados tem como pretensão a apuração de "supostas" irregularidades em nomeação do dirigente, cuja prerrogativa estatutária é exclusiva do Presidente, assim como dos demais membros da Diretoria Executiva, treinadores, atletas e colaboradores.

"Neste caso, o Clube segue rigorosamente a todos os critérios legais e estatutários previstos, sendo o pedido realizado, portanto, incabível, não possuindo respaldo legal ou estatutário".

O estatuto da Raposa afirma que os representantes que possuírem algum tipo de pendência nos sentidos apontados devem ser afastados e tornarem-se inelegíveis por 10 anos

Grande parte das alegações descritas pelos seis associados do clube que assinaram o documento baseia-se nos processos de Itair da época em que dirigia o Ipatinga e, posteriormente, o Betim Futebol Clube. 

No pedido de afastamento, os solicitantes afirmam que os processos contra o vice-presidente "ferem a imagem e o prestígio do Cruzeiro Esporte Clube". 

No início do ano, o Super FC destacou a situação de Itair, que acumulava 17 ações trabalhistas de jogadores, de funcionários e da Procuradoria da Fazenda Nacional pelo período em que esteve na presidência do clube do Vale do Aço, três processos de execução de títulos extrajudiciais por quebra contratual, ordem de despejo por falta de pagamento e duas ações civis públicas por enriquecimento ilícito e dano ao patrimônio público que, juntas, somavam R$ 7,1 milhões, segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Confira a nota oficial do Cruzeiro

Inicialmente, é lamentável que o GloboEsporte.com, não tenha tido a mínima atenção e cuidado em relação ao conteúdo dos documentos divulgados, uma vez que os mesmos são assinados por Associados do Clube, e não por Conselheiros.

O documento publicado pelo GloboEsporte.com foi assinado, na verdade, por seis Associados do Clube (num universo de quase 7.000 associados e 624 Conselheiros), sem que nenhum dos signatários do documento façam parte do quadro do Conselho Deliberativo ou exerçam qualquer cargo de gestão, participação ou relação com o conselho.

É notório que a "Representação" formulada pelos Associados tem como pretensão a apuração de "supostas" irregularidades em nomeação do dirigente, cuja prerrogativa estatutária é exclusiva do Presidente, assim como dos demais membros da Diretoria Executiva, treinadores, atletas e colaboradores. Neste caso, o Clube segue rigorosamente a todos os critérios legais e estatutários previstos, sendo o pedido realizado, portanto, incabível, não possuindo respaldo legal ou estatutário.

Deverão ser respeitados, de forma indistinta, as disposições legais, o direito de defesa e o de se questionar esses mesmos direitos junto aos poderes competentes. Há de se lembrar que o primeiro Associado que assina a "Representação" já foi alvo de inquérito da Polícia Civil na "Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher" (TCO 3071/97), por ter, supostamente, agredido uma mulher (vias de fato), e nem por isso foi inadmitido ou teve pedida sua saída no quadro de Associados do clube.

Por fim, fica o questionamento sobre a quem interessa a realização desta "Representação" e sua divulgação pública, justamente em um momento em que o Cruzeiro se prepara para disputar as fases finais de duas importantes competições e tem, ainda, um clássico pelo Campeonato Brasileiro. O trabalho e o foco da diretoria, comissão técnica, atletas e demais profissionais estão voltados totalmente para os importantes jogos que estão por vir. Entendemos que o momento agora é de o Clube concentrar todos os esforços, junto aos seus verdadeiros associados, conselheiros e torcedores, nos importantes compromissos esportivos. E não o de reverberar fatos irrelevantes que têm como intuito tumultuar o cotidiano do Clube.

Belo Horizonte, 10 de setembro de 2018.
CRUZEIRO ESPORTE CLUBE

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.