segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

CRUZEIRENSES QUEREM AFUNDAR O CRUZEIRO EM DÍVIDAS


Parte superior do formulário
Com expectativa de aprovação, conselho do Cruzeiro vota plano de viabilidade financeira

Concentrar a dívida de R$ 400 milhões numa única fonte é a mais absurda desculpa que jamais ouvi de cartolas para justificar nova dívida, num empréstimo internacional, quase no mesmo valor. A incompetente cartolagem celeste atual, que tem até Itair Machado em destaque, diz que o empréstimo de R$ 300 milhões servirá para reequilibrar as contas do clube. Estranho né? Se antes era de R$ 400 milhões passará a ser de R$700 milhões. Cruzes!!

Os conselheiros do clube  votaram esta imbecilidade nesta segunda-feira, na sede do Barro Preto, chamado de plano de viabilidade financeira construído pela atual diretoria. Não sei ainda o resultado da votação, mas se o Conselho aprovou passa a ser avalista de tal sujeira.

A votação foi por maioria simples dos conselheiros. A ideia do empréstimo é concentrar a dívida do Cruzeiro em uma única fonte e encerrar as dívidas com clubes, jogadores e agentes. Além disso, a diretoria relatou aos conselheiros, que o déficit mensal do clube chega a R$ 7 milhões. Por que não vende logo  a sede social do Barro Preto, em vez de fazer nova dívida?

O pagamento do empréstimo só ocorreria depois de 18 meses do acordo feito, parcelados em valores a serem pagos por semestre. O valor foi buscado fora do país, por causa das condições melhores de juros, segundo o que se informou aos conselheiros.

Com o dinheiro emprestado, o Cruzeiro iria começar a negociar as dívidas que têm com clubes, jogadores, agentes, entre outros personagens do mundo do futebol, e diminuir bastante o seu passivo. Aos conselheiros, também será apresentado planejamento financeiro para os próximos anos, tudo dentro desse plano de viabilidade financeira.

A diretoria já realizava reuniões com grupos pequenos de conselheiros, em que era explicado o plano de viabilidade financeira e as condições para tal. Na semana passada, a diretoria cruzeirense passou aos conselheiros que seria colocado como garantia recursos ganhos pela Raposa, como cota de patrocínio e de televisão, além de outras receitas. Nada de imóveis do clube envolvidos.

A reunião no conselho cruzeirense terá a presença de conselheiros beneméritos, natos e associados. A discussão vem tomando os bastidores do Cruzeiro, com expoentes no conselho já se posicionando contra ou a favor sobre o assunto. Seja contra, Conselheiro verdadeiramente cruzeirense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.